Funchal cria viveiro de lojas para incentivar à abertura de novos negócios

O que se pretende é que após a incubação dos seis meses os empreendedores, a sós ou em parceria, abram as portas dos seus negócios.

A Câmara Municipal do Funchal tem no terreno um novo projeto intitulado Viveiro de Lojas do Funchal, trata-se de uma incubadora para novas marcas e um ensaio aos novos negócios permitindo testarem os seus produtos durante um período sem os custos inerentes à abertura de um espaço próprio. O Presidente Miguel Silva Gouveia e o Vereador que tutela as Obras Públicas na Autarquia, Rúben Abreu, visitaram as obras que estarão concluídas no próximo mês de setembro.

Este viveiro de lojas surge no âmbito da rede de parcerias Abre Portas, constituída em 2018 pelo Município, no seguimento da estratégia Programa de Revitalização de Comércio e Serviços. O que se pretende é que após a incubação dos seis meses os empreendedores, a sós ou em parceria, abram as portas dos seus negócios.

“No nosso entender é uma oportunidade única para um investidor que está a começar, ter um espaço, sem as despesas e os riscos associados a ser recém-chegado ao mercado concorrencial, de testar, de dar a conhecer e chegar à conclusão se o seu produto é adequado ao mercado e se o seu negócio é viável”, realçou Miguel Silva Gouveia.

O projeto visa proporcionar a projetos empresariais, com potencial de crescimento, um local temporário para teste e comercialização de produtos. Tem como objetivo fomentar o tecido empresarial do concelho, bem como diversificar os modelos de gestão de projetos empresariais, através de serviços de apoio ao ciclo de vida do produto, nomeadamente na fase de introdução do produto no mercado.

A nova co-store vai ficar localizada no Largo do Corpo Santo, na Zona Velha da cidade.

Recomendadas

Madeira: Governo Regional falha promessa aos pensionistas e reformados, denuncia JPP

O deputado afirma que a situação económica de muitas famílias madeirenses é sensível e que muitos lares da Madeira e do Porto Santo passam por muitas carências económicas, com problemas de desemprego e que seria urgente cumprir, o mais rapidamente possível, essa valência social.

Madeira quer fundos comunitários para tecnologia e inovação na agricultura

Verbas comunitárias seriam canalizadas para melhorar a rentabilidade da produção e aumentar a qualidade do produto.

Miguel Albuquerque: Novo regime do lay off é boa notícia para as empresas da Madeira

O governante salientou que “é um bom regime” e que este será complementado na Região Autónoma da Madeira, tanto pelos sistemas de apoio que já existem, como por um apoio complementar para o funcionamento das empresas que deverá ainda ser anunciado.
Comentários