Funções sociais e económicas levam 1,2 mil milhões de euros do Orçamento da Madeira

As funções sociais levam 895 milhões de euros, enquanto que as económicas têm um custo de 329 milhões de euros.

As funções sociais vão levar 895 milhões de euros do Orçamento da Madeira enquanto que as funções económicas terão 329 milhões de euros ao seu dispor. No global levam 1,2 dos 1,7 mil milhões de euros das verbas previstas para o Orçamento Regional.

Nas funções sociais a maior parte dos 895 milhões de euros vai para a Educação (362 milhões de euros) e Saúde (362 milhões de euros). Estão ainda alocados mais 111 milhões de euros para a habitação e serviços coletivos.

Em comparação com o Orçamento anterior verifica-se uma perda de 61 milhões de euros para as funções sociais. A Educação leva mais 14 milhões de euros enquanto que a Saúde terá menos 58 milhões de euros. Para a habitação e serviços coletivos estarão disponíveis menos 24 milhões de euros.

Dos 329 milhões de euros disponíveis para as funções económicas 210 milhões de euros vão para transportes e comunicações. A agricultura, pecuária, silvicultura, pesca e caça levam 66 milhões de euros, e o turismo tem 34 milhões de euros. Estão ainda disponíveis três milhões de euros para a indústria e energia e mais 14 milhões de euros para outras funções económicas.

Nas funções económicas vão existir menos 36 milhões de euros. A agricultura, pecuária, silvicultura, pesca e caça têm menos quatro milhões de euros, a indústria e energia perde 300 mil euros, transportes e comunicação menos 36 milhões de euros, e o comércio e turismo ganham mais cinco milhões de euros. Para as outras funções económicas mantém-se a mesma verba.

Relacionadas

Orçamento da Madeira leva corte de 184 milhões de euros

A vice-presidência leva o maior corte com 118 milhões de euros. A Saúde e os Equipamentos e Infraestruturas terão menos 48 e 64 milhões de euros. A Educação ganha 16 milhões de euros.

Governo da Madeira terá menos 80 milhões para operações de dívida pública

Para as operações de dívida publica o executivo madeirense terá disponível 371 milhões de euros.

Educação tem o maior ganho em Orçamento Regional de corte generalizado

São cinco secretarias que levam um corte no orçamento. No total as perdas chegam aos 251 milhões de euros, fortemente influenciadas pela Vice-Presidência que terá menos 118 milhões de euros ao seu dispor. Três secretarias vão dispor de mais dinheiro. Os ganhos em conjunto chegam aos 24 milhões de euros. Da análise ficam excluídas a Economia e o Mar e Pescas por não terem termo de comparação.
Recomendadas

Madeira está a preparar-se para eventual surto de coronavírus, garante Iasaúde

O presidente do Iasaude diz que a Madeira vai “criar condições nos diferentes setores”, mas que continua a achar que, neste momento, “a probabilidade é muito reduzida de ter um surto na região”.

Madeira: Sidraria do Santo da Serra inaugurada amanhã

Oportunamente, o projeto será complementado com uma Sidraria Central, a instalar na ex-Biofábrica, na Camacha, que, para além de conferir o necessário apoio laboratorial às sidrarias locais, vai dispor de equipamento mais evoluído para produzir sidras naturais mais elaboradas (método “charmat” para sidra gaseificada e método “champanhês” para produzir sidra espumante).

Mercados do Município do Funchal acolhem quatro novos colaboradores

Este ano comemora-se o 80.º aniversário do Mercado dos Lavradores, pelo que o Presidente da Câmara lembrou a requalificação deste espaço, com a beneficiação da Praça do Peixe e a recuperação das redes de eletricidade e de saneamento básico do edifício.
Comentários