Fundador da Amazon cria fundo de dois mil milhões de dólares para ajudar sem abrigo

O fundador da Amazon em conjunto com a sua mulher pretendem também criar com este fundo uma rede pré-escolar sem fins lucrativos em comunidades mais carenciadas.

Joshua Roberts / Reuters

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, e a sua mulher MacKenzie Bezos criaram um fundo no valor de dois mil milhões de dólares (cerca de 1,7 mil milhões de euros) para ajudar os sem abrigo e também uma rede pré-escolar sem fins lucrativos em comunidades mais carenciadas.

O ‘Bezos Day One Fund‘ vai focar-se em duas iniciativas, anunciou o multimilionário numa publicação na rede social Twitter. A primeira visa financiar organizações sem fins lucrativos existentes e distribuir prémios anuais para organizações que realizam trabalhos para responder às necessidades imediatas de jovens famílias e apoiá-las.

O segundo pretende criar uma rede pré-escolar. A declaração de visão do fundo vem da organização sem fins lucrativos Mary’s Place, em Seattle, sob o lema ‘nenhuma criança dorme fora de casa. “Usaremos o mesmo conjunto de princípios que impulsionaram a Amazon. O mais importante entre eles será a genuína e intensa obsessão do cliente. A criança será o cliente”, escreveu Jeff Bezos.

Recomendadas

Mais de mil famílias aguardam ainda resposta do IHRU sob apoios às rendas, reconhece secretária de Estado

A baixa adesão a estas medidas de apoio é justificada com a tentativa dos inquilinos de, face a algum rendimento disponível, honrarem os seus compromissos junto dos senhorios, segundo a secretária de Estado. Outras políticas como o Programa de Rendas Acessíveis também não têm tido o impacto desejado, reconhece.
Senado dos Estados Unidos

EUA: Senado aprova novo pacote de estímulos de 1,9 biliões de dólares

O voto duramente partidário resultou na aprovação, após longas negociações, de um novo pacote de estímulos à economia mais afetada no mundo pela Covid-19 que coloca a resposta pandémica em 4,95 biliões de euros até agora.

Madeira quer estar incluída no Banco de Fomento até final do mês

O vice-presidente do executivo madeirense considerou que “se há uma ajuda comunitária à constituição de um banco de fomento para servir a nível nacional, não faz qualquer sentido as regiões não estarem lá representadas”.
Comentários