Fundador da Barkyn vence Prémio João Vasconcelos – Empreendedor do Ano 2020

André Jordão criou uma empresa com um serviço de subscrição para animais de estimação que inclui alimentação personalizada e veterinário à distância.

O fundador e CEO da startup Barkyn, André Jordão, foi o vencedor da segunda edição do Prémio João Vasconcelos – Empreendedor do Ano. O empreendedor português criou um serviço de subscrição para animais de estimação que inclui alimentação personalizada e veterinário à distância e está a dar cartas lá fora, sobretudo em Itália, o mercado com o maior crescimento.

Visão e estratégia, resiliência, contributo para o ecossistema empreendedor nacional, liderança e gestão de equipa, crescimento e penetração internacional foram os critérios de escolha para este galardão, cujo prémio é de 10 mil euros. A segunda, segundo o júri, foi “muito difícil” entre a panóplia de empresários portugueses bem-sucedidos.

A distinção, que tem também o apoio financeiro do IAPMEI e do Montepio Geral, foi entregue no “Demo Day” da Startup Lisboa, que se realizou esta sexta-feira no Hotel da Estrela, em Lisboa.

O leque de jurados foi composto por Céline Abecassis-Moedas (UCP), Carlos Silva (Faber Ventures), Daniela Braga (DefinedCrowd), Frederico Serras Gago (IFD), Hugo Augusto (Techstars Lisbon), Luís Rodrigues (Startup Braga), Margarida Figueiredo (Câmara Municipal de Lisboa), Miguel Fontes (Startup Lisboa), Nuno Mangas (IAPMEI), Nuno Mota Pinto (Banco Montepio) e Pedro Cerdeira (APBA).

Os empreendedores que subiram ao palco para o pitch final, além de André Jordão, foram:

  • António Trincão, fundador e CEO da Youcanevent, um serviço que recria espaços físicos integrados com streaming de vídeo e ferramentas de realidade virtual, de forma a replicar eventos no online com uma experiência muito semelhante à física
  • Fabiana Clemente e Gonçalo Martins Ribeiro, CDO e CEO da YData, uma solução de software automatizado de privacidade de dados, baseada nos últimos avanços da geração de dados sintéticos
  • Hélder Silva, CEO da Newton Labs, um serviço de assistente pessoal inteligente na procura de talento, que compara e analisa dados através de algoritmos de deep learning
  • Hugo Venâncio, fundador e CEO do Reatia, uma plataforma de metasearch que, usando inteligência artificial, agrega os imóveis disponíveis no mercado imobiliário português, sejam eles de particulares ou de agências imobiliárias
  • Marcelo Lebre, cofundador e CTO da Remote, a plataforma que possibilita contratação de equipas distribuídas simplificando toda a burocracia financeira e legal da contratação, processamento de salários e benefícios de trabalhadores distribuídos por múltiplos países ou localmente
  • Nuno Brito Jorge, fundador e CEO da GoParity, plataforma de investimento de impacto e financiamento para projetos de sustentabilidade
  • Nuno Fonseca, fundador e CEO da Sound Particles, empresa de software áudio 3D usado em produções de Hollywood como Game of Thrones, Frozen e StarWars
  • Ricardo Costa, fundador e CEO da LOQR, uma plataforma de segurança digital, que trabalha nas áreas de autenticação digital através de machine learning
  • Sebastião Queiroz e Mello, fundador do The Code Venture Group, um empresa tecnológica focada em venture building

“Empreendedores, é para isto que existimos: para vos ajudar. Os dez são uma montra do que de melhor o empreendedorismo tem aqui em Portugal. Trabalhamos todos os dias para a inovação”, afirmou Miguel Fontes, CEO da incubadora Startup Lisboa, na abertura da cerimónia. “Para aqueles que ainda acham que o empreendedorismo é apenas uma cereja que se põe em cima de um bolo, algo de decorativo na economia, engana-se. É o futuro da nossa sociedade”, defendeu.

Na primeira edição, a vendedora foi Daniela Braga, fundadora e CEO da DefinedCrowd. Este prémio anual foi criado em honra da memória e do legado de João Vasconcelos, antigo secretário de Estado da Indústria e ex-diretor executivo da Startup Lisboa, que ficou conhecido pelo papel neste ecossistema, nomeadamente por ter estado à frente da vinda da Web Summit para Portugal. E mereceu, mais uma vez, um brinde, esta tarde.

Notícia atualizada

Ler mais
Recomendadas

Premium‘Business angels’ alertam que OE não promove investimento

Entidades que representam estes investidores em Portugal apresentaram ao Governo várias propostas para estimular investimento em startups e PME.

Startup francesa quer construir a maior fazenda de insetos do mundo

A Ynsect cria refeições de minhocas que produzem proteína para gado, comida de animais de estimação e fertilizantes, e vão usar os fundos para construir o que dizem vir a ser a maior ‘quinta de insetos’ do mundo.

Beta-i cria programa para empreendedores com ideias para o turismo

A consultora de inovação está a receber candidaturas de startups até ao final desta semana.
Comentários