Fundadores da Tendência Esperança e Movimento desfiliam-se do CDS-PP

Abel Matos Santos e Luís Gagliardini Graça, que foram fundadores da Tendência Esperança em Movimento do CDS-PP, desfiliaram-se do partido. Abel Matos Santos chegou a integrar a atual direção executiva de Francisco Rodrigues dos Santos.

Abel Matos Santos, ex-vogal da direção de Francisco Rodrigues dos Santos e fundador da Tendência Esperança em Movimento (TEM), e Luís Gagliardini, outro membro fundador da única tendência interna do partido, vão sair do CDS-PP, anunciaram ambos num comunicado enviado este sábado à redação.

Abel Matos Santos, que concorreu à liderança dos centristas no último congresso nacional, desistindo então a favor de Francisco Rodrigues dos Santos, e Luís Gagliardini salientam que, embora tenham ajudado a eleger Francisco Rodrigues dos Santos, optam por abandonar o partido por não se reverem no atual rumo do CDS-PP.

“As políticas tomadas por este CDS não representam a nossa forma de estar, pensar e agir. Não nos sentimos representados nem sentimos que possamos representar este CDS”, afirmam.

Considerando que “este CDS tomou o mesmo caminho que tende a torná-lo irrelevante na política nacional, que pouco faz para se regenerar” e sem “perspetivas de mudança”, Matos Santos e Luís Gagliardini argumentam que o “que se apresenta como alternativa é uma deriva que nada tem a ver com a essência democrata cristã do partido”.

“Deste modo, a única posição lúcida a tomar é a de nos desfiliarmos, para que nós e este CDS se possam sentir livres e de bem consigo próprios”, escreveram.

Ainda assim, Abel Matos Santos e Luís Gagliardini garantem que vão continuar “a participar na vida pública e política”.

Abel Matos Santos e Luís Gagliardini filiaram-se no CDS-PP durante a presidência de José Ribeiro e Castro (2005-2007), tendo fundado a TEM, a única corrente de opinião formalizada na história daquele partido. Ambos consideram que a TEM fundou e representa a ala mais conservadora dos centristas.

Matos Santos chegou a integrar a atual direção do CDS-PP, como vogal da comissão executiva de Francisco Rodrigues dos Santos. Mas saiu a 4 de fevereiro de 2020, duas semanas depois ter assumido funções, na sequência da divulgação de declarações polémicas.

No dia seguinte, Luís Gagliardini Graça demitiu-se da Comissão Política Nacional, o órgão mais alargado da direção, em solidariedade com Abel Matos Santos.

Nas últimas eleições presidenciais, nas quais o CDS recomendou o voto em Marcelo Rebelo de Sousa, Abel Matos Santos declarou apoio a André Ventura, do Chega.

Ler mais
Recomendadas

Orçamento dos Açores para 2021 aprovado na generalidade

O primeiro Orçamento submetido pelo Governo Regional dos Açores de coligação PSD/CDS-PP/PPM teve o voto contra do BE e do PS.

Tribunal de Contas deteta “persistentes vulnerabilidades” no combate aos incêndios rurais

Entre diversas falhas e atrasos identificados, a auditoria do Tribunal de Contas alerta que se aproxima o termo do contrato vigente em relação ao SIRESP e se antevêem alterações no modelo tecnológico e de gestão que urge definir.

Contratos para obras públicas a partir de 5 milhões vão destinar 1% para obras de arte

“Prevê-se, como regra, que 1% do preço, em contratos de valor igual ou superior a cinco milhões de euros, seja aplicado em inclusão de obras de arte nas obras públicas objeto desses contratos”, acrescenta o comunicado do Conselho de Ministros.
Comentários