PremiumFundo Digital Bridge investe 500 milhões em nova rede de fibra em Portugal

Digital Bridge vai apoiar antiga Cabovisão a ter operação com cobertura nacional e oferta convergente de banda larga fixa e móvel. Investimento chega no primeiro trimestre. Nowo quer triplicar quota para 12% do mercado, chegando a 3,5 milhões de lares.

Após ter sido comprada pela MásMóvil, quarta maior telecom de Espanha, a nova estratégia da Nowo/Oni passa por tornar-se numa “operadora de cobertura nacional de banda larga fixa e móvel, suportada em rede de fibra ótica”, contou ao Jornal Económico o chairman Miguel Venâncio. A Nowo quer triplicar a quota de mercado para 12% e, para atingir esta meta, conta com a nova rede de fibra ótica que o fundo americano Digital Bridge pretende construir em Portugal, num investimento que poderá ascender a 500 milhões de euros.

“Queremos, essencialmente, alcançar 70% dos lares em Portugal, ou seja, passar de uma cobertura a 900 mil lares para 3,5 milhões”, detalhou Miguel Venâncio. Mas não é só, a Nowo quer também “assegurar presença no novo mercado móvel”, que vai surgir com o lançamento da quinta geração da rede móvel (5G), “e melhorar a qualidade do serviço de suporte ao cliente”. Sobre a rede móvel, Miguel Venãncio admitiu a possibilidade de a Nowo entrar no leilão do 5G, que deverá realizar-se entre abril e junho de 2020, embora a empresa “esteja a avaliar vários cenários”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

BNI Europa agravou prejuízos para 6,6 milhões de euros até junho

O ativo líquido total era em junho passado de 351,5 milhões de euros, neste caso menos 66,5 milhões de euros face a junho de 2019.

Banco de Portugal obriga financeiras em regime de livre prestação de serviços a reporte

Centenas as instituições estão registadas em Portugal como instituições de crédito da União Europeia em regime de livre prestação de serviços e entidades de moeda eletrónica com sede na Europa em regime de livre prestação de serviços, caso dos bancos digitais N26, Openbank ou Revolut.

Transportes Metropolitanos de Lisboa aprovado pelo Conselho Metropolitano

A Área Metropolitana de Lisboa detém a totalidade da empresa, que vai o património da empresa OTLIS – Operadores de Transportes da Região de Lisboa.
Comentários