Futebol Europeu: transferências registam valor recorde 6,6 mil milhões de euros em 2019

Dados do Observatório do Futebol – CIES reportam um novo recorde sobre o volume de investimento realizado em 2019, no acumulado do mercado de transferências (de inverno e verão). Numa análise comparativa, o organismo indica que o campeonato espanhol se estabeleceu “como a segunda liga mais poderosa do planeta, atrás da [inglesa] Premier League”.

Reuters / Matthew Childs

O investimento total nas cinco principais ligas europeias de futebol (campeonatos alemão, espanhol, inglês, italiano e francês, vulgo ‘Big 5’) ascendeu ao valor recorde 6.622 milhões de euros em 2019, de acordo com a mais recente análise financeira do Observatório do Futebol – CIES ao mercado de transferências europeu entre 2010 e 2019, divulgado na quarta-feira, 4 de setembro.

Este valor inclui o montante total investido nas janelas de transferências de inverno (meio da época) e de verão (após o fim da época) e, comparativamente com o recorde anterior que data de 2017, representa um crescimento de 10%. Há dois anos o recorde estabelecido era de 6.064 milhões de euros.

Em 2019, o chamado mercado de inverno totalizou 835 milhões de euros e o mercado de verão, encerrado em 2 de setembro, totalizou 5.787 milhões de euros. Mais, “em dez anos, os investimentos em transferências realizadas por clubes da Big 5 cresceram mais de quatro vezes”.

A par do novo recorde, o estudo do CIES indica que entre as cinco principais ligas, três estabeleceram igualmente novos recordes quanto ao investimento total em transferências de atletas: a espanhola La Liga gastou um total de 1.503 milhões; a italiana Serie A empregou 1.500 milhões de euros; e a alemã Bundesliga investiu 880 milhões.

O campeonato espanhol é o grande responsável pela elevação da fasquia, no que respeita aos gastos em transferências. Não é por acaso que os três clubes que mais contribuíram, ao investir em contratações, sejam espanhóis. Nomeadamente Atlético de Madrid (329 milhões), Real de Madrid (324 milhões) e Barcelona (256 milhões).

Os números refletem  não só “uma necessidade cíclica de renovação de elenco, mas também uma disponibilidade ​​financeira consideráveis ligadas ao estabelecimento do campeonato espanhol como a segunda liga mais poderosa do planeta, atrás da [inglesa] Premier League”, de acordo com o estudo do CIES.

Embora não tenha estabelecido um novo recorde, o campeonato inglês continua a ser o que maior investimento em transferências regista. Em 2019, o principal escalão do futebol inglês gastou 1.908 milhões de euros, no acumulado das janelas de transferências. O recorde britânico de mais de dois mil milhões de euros, estabelecido em 2017, continua imbatível.

Benfica é o quarto clube europeu que mais ganhou em transferências nos últimos 10 anos

Relacionadas

Benfica é o quarto clube europeu que mais ganhou em transferências nos últimos dez anos

Benfica ganhou 780 milhões de euros em transferências entre 2010 e 2019 e, pelas contas do Observatório do Futebol – CIES, é o quarto clube europeu que mais beneficiou do mercado de transferências nos últimos dez anos. O FC Porto também consta da lista na 11.ª posição, com um ganho acumulado de 592 milhões de euros. 
Recomendadas

Temporada de 2022 do Mundial de F1 com recorde de 23 grandes prémios

O circuito de Portimão, que integrou o calendário em 2020 e 2021, vai ficar de fora da temporada de 2022.

“Jogo Económico”. Gilberto Silva, campeão do mundo pelo Brasil e Marcos Motta, advogado de Neymar, falam sobre o futuro do futebol mundial

Acompanhe o “Jogo Económico” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Emoções fortes no Portugal Air Summit

A quinta edição do Portugal Air Summit culmina com um fim-de-semana cheio de entretenimento e animação, proporcionando a todos os visitantes uma experiência lúdica inesquecível.
Comentários