Gaffe no G20: Casa Branca chama a Xi Jinping presidente de Taiwan

“Que grupo de amadores”, escreveu Bill Bishop, editor do Sinocism, uma newsletter sobre economia e política na China.

Durante o G20 Donald Trump saudou a sua “maravilhosa relação” com Xi Jinping, embora as suas felicitações acabaram por ser prejudicadas quando a Casa Branca referiu erroneamente o chefe do Partido Comunista como o presidente de Taiwan.

O presidente dos Estados Unidos e o presidente chinês estiveram reunidos durante mais de 90 minutos em Hamburgo na tarde de sábado, uma conversa em que agenda recaiu principalmente sobre o programa nuclear da Coreia do Norte.

Apesar das crescentes tensões entre as duas maiores economias do mundo, Trump disse a Xi Jinping que “é uma honra tê-lo como amigo”, citado pelo The Guardian.

No entanto, a declaração dos EUA continha um erro crítico. Ao invés de se referir a Xi Jinping pelo seu título correto – presidente da República Popular da China – identificou-o como presidente da República da China, o nome oficial de Taiwan.

A presidente de Taiwan chama-se Tsai Ing-wen, frequentou a Escola de Economia de Londres, sendo considerada uma das mulheres mais poderosa do mundo de língua chinesa e uma das rivais do presidente Chinês.

“Que grupo de amadores”, escreveu Bill Bishop, editor do Sinocism, uma newsletter sobre economia e política na China.

Falhas semelhantes ocorreram nas administrações anteriores. Quando o antecessor de Xi, Hu Jintao, visitou os EUA em 2006, a Casa Branca de George W. Bush teve direito à sua própria gaffe diplomática, quando foi tocado o hino nacional de Taiwan, e não o da China.

 

Recomendadas

Cabo Verde: Maioria aprova Orçamento e oposição admite ceder sem aumento de impostos

O parlamento cabo-verdiano aprovou a proposta de Orçamento do Estado para 2022, apenas com os votos do MpD, mas com o PAICV, na oposição, a admitir uma subida do endividamento caso o aumento de impostos não avance.

Angola: Tribunal mantém prisão para José Filomeno dos Santos

O plenário do Tribunal Supremo manteve a sentença de julgamento de José Filomeno dos Santos, ex-presidente do Fundo Soberano de Angola, condenado a cinco anos de prisão.

Campanha das eleições locais na Argélia marcada pelo boicote da oposição

Os argelinos são chamados sábado às urnas para elegerem os membros das assembleias populares comunais (APC) e das assembleias populares das wilayas (APW, departamentais).
Comentários