Galp dispara 4,69% e põe PSI-20 a fechar em alta em contraciclo com Europa

Energia e Banca destacam-se em dia de correção na maioria europeia. As yields e decisão da OPEP+ de manter os níveis de produção, justificam essa subida. Europa fechou a cair.

O PSI-20 fechou a sessão desta sexta-feira subir 0,50% para 4.671,94 pontos, graças às subida de 4,69% das ações da Galp Energia que fechou nos 10,46 euros. A Jerónimo Martins valorizou 1,71% para 13,71 euros; a Sonae avançou 1,04% para 0,6830 euros; e a Ramada valorizou 0,84% para 4,81 euros.

O BCP acompanhou o sector na Europa e fechou a subir 0,34% para 0,1171 euros.

Em queda destacaram-se as duas empresas da família EDP. As ações da EDP recuaram 0,78% para 4,47 euros. Já a EDP Renováveis caiu 0,61% para 16,24 euros.

A Corticeira Amorim também se destacou nas perdas ao recuar 0,73% para 10,94 euros e a Pharol fechou a cair 0,83%.

Na Europa, o Stoxx 600 recuou 0,82% e o EuroStoxx 50 caiu 0,96% para 3.669,34 pontos. Nas principais praças a tendência foi de queda.  O FTSE 100 caiu 0,31% para 6.630,52 pontos; o CAC 40 caiu 0,82% para 5.782,65 pontos; DAX recuou 0,97% para 13.920,69 pontos; o FTSE MIB fechou a perder 0,55% para 22.965,63 pontos; e o IBEX perdeu 0,80% para 8.286,8 pontos.

O analista Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millennium investment banking, salienta na sua análise que as bolsas europeias encerraram na sua maioria em baixa, “com o movimento de subida das yields a retirar apetite aos investidores pelos mercados de ações, com reflexo mais visível no índice tecnológico norte-americano Nasdaq 100”.

Segundo o analista, “quem acabou por reagir bem a esta subida dos juros soberanos foi a banca, uma vez que a mesma se justifica com receios de uma possível subida da inflação, que, por conseguinte, pode despoletar o início do movimento de subida de taxas mais cedo que o previsto”.

“A reforçar esta visão está ainda a escalada dos preços do petróleo, que pode conduzir à subida dos custos energéticos (e, por conseguinte, da inflação não core). Isto depois de ontem a OPEP+ ter surpreendentemente decidido manter os níveis de produção. O sector energético mostrou-se assim em bom plano, com a Galp a aproveitar para valorizar mais de 5%”, adianta o analista da trader.

Destaque para a evolução da cotação do petróleo Brent publicada pela EIA (Energy Information Administration). Em fevereiro de 2021, a média da cotação internacional do petróleo Brent foi de 62,28 dólares por barril, o que representa um aumento homólogo de 11,89%.

O Brent em Londres dispara 3,73% para 69,23 dólares. Depois de ontem a OPEP+ ter decidido manter os níveis de produção.

Em termos de dados macroeconómicos, na quinta-feira, saiu a taxa de desemprego do Eurostat. Em janeiro de 2021, a taxa de desemprego estimada foi 7,2% para Portugal, 8,1% para a Zona Euro e 7,3% para a UE a 27.

Outros dados de hoje chegam-nos dos Estados Unidos. Segundo o Bureau of Labor Statistics (BLS), a taxa de desemprego, ajustada de sazonalidade, nos EUA foi de 6,2% em fevereiro de 2021, que compara com 6,3% no mês anterior. O número de desempregados diminuiu para 9.972 mil (10.130 mil desempregados em janeiro de 2021). O emprego na economia norte-americana aumentou em 379 mil de postos de trabalho em fevereiro de 2021.

O euro cai 0,52% para 1,1907 dólares.

No mercado secundário de dívida pública, a Alemanha tem os juros a 10 anos a subirem 0,99 pontos base para -0,30%. Portugal tem também os juros a subirem 1,45 pontos base para 0,29% e Espanha idem com as yields a agravarem 1,44 pontos base para 0,39%. Itália também com os juros a subirem 1,34 pontos base para 0,75%.

Ler mais

Recomendadas

Novos impostos sobre capital arruínam o dia em Wall Street

Não é uma notícia confirmada, apenas um rumor: a administração Biden pode estar a preparar novos impostos sobre os grandes salários e sobre os rendimentos do capital. Wall Street tremeu de imediato.

“Mercados em Ação”. “Principal fator para a força do euro é a fraqueza do dólar”

“Penso que os dois fatores contribuem. O principal fator que contribui para a força do euro será a fraqueza do dólar, neste momento. Claro que temos também o aumento do apetite pelo risco”, salientou o analista sénior Ricardo Evangelista no programa da JE TV.

Grupo EDP dispara em bolsa em reação ao compromisso de redução de emissões em 50% dos EUA

O grupo energético português juntou-se a mais 406 empresas que pediram à administração de Joe Biden que assumisse compromissos climáticos mais “ambiciosos” no dia em que decorre a Cimeira para o Clima.
Comentários