Ganhos das papeleiras e BCP impulsionam fecho em alta do PSI 20

Os analistas do BPI Online dão conta de que esta sessão ficou mais uma vez evidente “a forte performance que tem marcado o setor de pasta e papel”. Nesta sessão, a bolsa nacional tocou em máximos de julho de 2015.

Reuters/Lucas Jackson

A bolsa portuguesa terminou sessão esta terça-feira, 22 de maio, em alta, partilhando o sentimento positivo das praças europeias. O principal índice português, PSI 20, somou 0,65%, para 5.787,44 pontos, impulsionado pelas subidas das ações das empresas do setor de pasta e papel e do BCP.

Os analistas do BPI Online dão conta de que esta sessão ficou mais uma vez evidente “a forte performance que tem marcado o setor de pasta e papel”. Neste setor, a Semapa valorizou 4,42% para 21,250 euros, a Altri avançou 1,42% para 7,840 euros e a Navigator somou 0,28% para 5,430 euros.

O BCP acompanhou a tendência, tendo subido 1,88% para 0,282 euros. O banco liderado por Nuno Amado está a refletiu a valorização do respetivo setor na Europa, notam os analistas do BPI Online. No setor do retalho, a Jerónimo Martins valorizou 0,36% para 13,900 euros e a Sonae somou 1,31% para 1,159 euros.

A Galp Energia esteve também com os ganhos, beneficiada pela subida do preço do petróleo. A cotada apreciou 0,50% para 17,150 euros. No mercado petrolífero, o Brent soma 1,43% para os 80,35 dólares por barril e o crude WTI valoriza 0,64% para os 72,81 dólares.

Em terreno positivo encerraram também as ações da Corticeira Amorim (4%), Mota-Engil (0,14%), NOS (0,41%), Pharol (1,11%), REN (0,92%) e Sonae Capital (1,57%).

Em contraciclo fecharam os CTT (-0,87%) e a EDP (1,03%).

As restantes bolsas europeias fecharam em alta. O índice alemão DAX somou 0,75%, o francês CAC 40 avançou 0,05%, o holandês AEX apreciou 0,35% e o britânico FTSE 100 registou uma variação positiva de 0,24%, o espanhol IBEX 35 valorizou 0,71% e o italiano FTSE MIB subiu 0,68%.

A marcar esta sessão esteve um abrandamento dos receios em relação à situação política em Itália, com o índice italiano a dar os primeiros sinais de retoma, após dois dias de perdas em torno dos 1.50%. A incerteza política no país deve, no entanto, continuar a marcar os próximos dias.

“A Comissão Europeia alertou hoje o novo governo italiano sobre as derrapagens orçamentais, tendo frisado que o país é um dos Estados mais endividados da Zona Euro. De lembrar que Giuseppe Conte poderá dirigir o Governo do Movimento 5 Estrelas e da Liga”, alertam os analistas do BPI Online.

No mercado cambial, o euro recua ligeiramente 0,03% para 1,178 dólares e a libra avança 0,11%, para 1,344 dólares.

Recomendadas

Bitcoin volta a cair e vale menos 46% do que o recorde de abril

Alguns analistas apontam para o facto de as autoridades norte-americanas terem conseguido recuperar grande parte do resgate pago pela Colonial Pipeline, em bitcoin, ao Dark Side, o grupo de piratas informáticos que atacou o software que gere o oleoduto da empresa, segundo a “Bloomberg”.

PremiumBolsas europeias renovaram máximos históricos

A última quinzena de maio e o início de junho trouxeram renovação de máximos na Europa, mas em Wall Street já se começa a ver a lateralização.

Wall Street fecha semana no ‘verde’ com recorde do S&P 500

As tecnológicas destacaram-se nesta sessão. Já a Tesla deslizou 0,07% para 609,71 dólares pouco depois de ter revelado o seu novo modelo S Plaid, uma versão de ponta do sedan desportivo.
Comentários