Google abre centro em Dublin para combater conteúdos online ofensivos

O Centro de Engenharia de Segurança da Google na sede europeia da empresa em Dublin, terá como principal objetivo o foco na responsabilidade pelos conteúdos autorizados, tornando-se no primeiro centro do mundo para a empresa com esta função.

A Google inaugurou esta quarta-feira, dia 27 de janeiro, um centro em Dublin para lidar com conteúdos online ofensivos, cujo objetivo é aliviar as preocupações regulatórias sobre como a empresa e outros gigantes da tecnologia policiam um problema crescente na internet, segundo a “Reuters”.

As gigantes da tecnologia, como o Google ou o Facebook, têm recebido muitas críticas devido à disseminação de conteúdo ofensivo e prejudicial através das suas plataformas, gerando apelos por mais ações regulamentares.

Os 27 países da União Europeia assumiram a liderança ao propor novas regras para limitar os poderes das tecnológicas, proteger os concorrentes menores e torná-los mais responsáveis ​​pela remoção de conteúdo ofensivo das suas plataformas. As regras propostas devem entrar em vigor nos próximos dois anos.

O Centro de Engenharia de Segurança da Google na sede europeia da empresa em Dublin, terá como principal objetivo o foco na responsabilidade pelos conteúdos autorizados, tornando-se no primeiro centro do mundo para a empresa com esta função, segundo a diretora de confiança e segurança da empresa, Amanda Storey.

“O novo centro de Dublin será um centro regional para especialistas do Google que trabalham para combater a disseminação de conteúdo ilegal e ofensivo num lugar onde podemos partilhar esse trabalho com os legisladores, investigadores e reguladores”, disse Storey.

Acrescenta ainda que “ajudaria a todos a entender o trabalho com sinalizadores de confiança e a maneira como os incidentes são enfrentados”, mas não especificou quantos pessoas seriam contratadas para o novo centro, cuja equipa trabalhará de casa pelo tempo que as restrições resultantes do confinamento exigirem.

Ler mais
Recomendadas
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

TAP. Ratificação dos acordos com pilotos e tripulantes era “passo crucial”, diz o Governo

“Porque estes acordos representam um compromisso muito firme de todos com o futuro da companhia, dão ainda mais credibilidade ao plano de reestruturação que o Estado português continuará a negociar com a Comissão Europeia ao longo das próximas semanas”, sublinhou o Ministério das Infraestruras e da Habitação.

Serviços postais caem 12,4% mas tráfego de encomendas dispara 20% em 2020

Tráfego total dos serviços postais caiu 12,4% em 2020, uma quebra que “está associada aos efeitos da pandemia da Covid-19” e que foi “mais expressiva” do que o recuo verificado em 2019 (-6,7%). A pandemia terá tido “um impacto direto, negativo, de 9,8% no tráfego postal total”.
Comentários