Governo abre linha de financiamento para apoiar compra de táxis elétricos

O apoio à aquisição de táxis elétricos inicia-se nos cinco mil euros e pode ascender aos 12.500 euros, consoante a idade da viatura substituída a abater.

O Ministério do Ambiente e da Transição Energética lançou na passada sexta-feira, dia 12 de abril, uma linha de financiamento, com uma dotação global de 200 mil euros, para apoiar a compra de táxis elétricos e postos de carregamento, no âmbito dos incentivos à descarbonização e à modernização do setor, através do Fundo para o Serviço Público de Transportes.

De acordo com um comunicado do ministério, “o apoio à aquisição de táxis elétricos inicia-se nos cinco mil euros e pode ascender aos 12.500 euros, consoante a idade da viatura substituída a abater, estando limitado a um veículo por beneficiário”.

Segundo o documento, “os candidatos podem ainda obter um apoio de 100% do custo dos postos de carregamento, até ao montante de dois mil euros por posto”.

O Ministério do Ambiente esclarece ainda que as candidaturas devem ser submetidas através de formulário ‘online’ disponível no ‘site’ oficial do Instituto da Mobilidade e dos Transportes, onde pode ser consultada toda a informação sobre o aviso.

O processo de candidaturas vai decorrer até 31 de julho de 2019.

Relacionadas

Mobilidade rodoviária emite mais de 23,5% do total dos gases com efeito de estufa

O Sistema de Etiquetagem Energética de Frotas, ainda numa fase embrionária, é uma forma encontrada pela ADENE – Energia para a Energia de procurar uma solução para reduzir as emissões.

Veículo elétrico pode levar a perdas de emprego, admite vice-presidente europeu da PSA

“Mais importante do que reduzir o preço dos carros elétricos, é reduzir o preço das baterias”, disse ainda Maxime Picat em entrevista ao jornal espanhol “Cinco Dias”.
Recomendadas

Toys “R” Us quer recuperar quota e faturar 170 milhões este ano

A multinacional reforçou a sua presença ‘online’ para recuperar a quota de mercado em Portugal e Espanha e quer faturar mais de 170 milhões de euros este ano.

Imobiliárias com novas obrigações de comunicação de operações

Empresas têm a partir do próximo dia 26 novas obrigações de identificação, controlo e comunicação de operações de compra, arrendamento, venda ou permuta.

Presidente do BCP defende fim do sigilo bancário nas comissões parlamentares de inquérito

Miguel Maya defende o fim do sigilo bancário nas comissões parlamentares de inquérito.
Comentários