Governo avança com requisição civil face ao pré-aviso de greve no SEF

O Governo seguiu os pedidos da Comunidade Intermunicipal do Algarve e da Região de Turismo do Algarve, ambas preocupadas com o impacto desta ação dos trabalhadores do SEF no sector turístico.

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

O Governo optou por pedir uma requisição civil perante a greve anunciada por um dos sindicatos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, anunciou esta quinta-feira o ministro da Administração Interna, no parlamento, durante a reunião plenária desta quinta-feira.

O Executivo segue assim o pedido da Comunidade Intermunicipal do Algarve e a Região de Turismo do Algarve, que haviam pedido uma ação do género, dado o impacto que teria a greve programada no sector turístico da região. Importa salientar a importância desta indústria na região, especialmente após um ano de pandemia que viu quebras assinaláveis e extremamente gravosas para a dinâmica económica algarvia.

Para Eduardo Cabrita, a greve convocada pelo Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras (SIIFF) entre 1 e 15 de junho “é algo que atenta quanto à expectativa de recuperação da economia nacional e seria uma gravíssima situação que atentaria à nossa responsabilidade de fiscalizar as fronteiras externas da UE”, especialmente numa altura em que Portugal detém a presidência do Conselho Europeu.

Assim, o Conselho de Ministros decidiu esta quinta-feira pedir a requisição civil destes trabalhadores. Igual medida tomará o Governo da Região Autónoma da Madeira, acrescentou Eduardo Cabrita.

Recorde-se que o SIIFF havia emitido um pré-aviso de greve para o período das 9h00 às 12h00 da manhã, entre os dias 1 e 15 de Junho.

Recomendadas

Aprovada pelo PS, PCP e BE conclusão no relatório da CPI que diz que Resolução do BES foi “Fraude Política”

Porém, foi aprovada uma proposta do PSD que recorre a uma citação do antigo vice-governador do Banco de Portugal (BdP) Pedro Duarte Neves na comissão de inquérito dizendo que havia regras de “usar o mínimo dos fundos públicos que sejam precisos”.

PCP sugere “redução do número de alunos por turma”

Para o PCP também é importante que o Governo altere a “norma-travão que bloqueia o acesso aos quadros e à carreira docente”,

Parlamento produziu 82 leis, mais do dobro do ano passado

O parlamento produziu na segunda sessão legislativa 82 leis a partir de iniciativas do Governo e dos partidos, que, no total, entregaram no parlamento 462 iniciativas legislativas.
Comentários