Governo convoca Conselho de Ministros extraordinário após declarações de Marcelo

A RTP avança que o Governo vai reunir-se esta segunda-feira em Conselho de Ministros extraordinário e deverão ser decididas novas medidas de restrição.

António Cotrim / Lusa

O Governo vai reunir-se em Conselho de Ministros extraordinário esta segunda-feira, noticiou a RTP e confirmou o Jornal Económico.

Segundo a RTP poderão ser decididas mais medidas de confinamento, com o Governo a poder decidir esta segunda-feira a proibição da venda de bebidas ao postigo. Segundo adiantou fonte do Governo à Lusa, outra medida em avaliação será a possibilidade de abrir os centros de tempos livres para crianças até aos 12 anos.

Marcelo Rebelo de Sousa admitiu este domingo apoiar o Governo se for necessário avançar com medidas mais restritivas do Estado de Emergência. À saída de uma visita ao Hospital de Santa Maria no âmbito da campanha para as presidenciais, afirmou não querer falar como Presidente da República, mas acabou por admitir o cenário, “mais que não seja para um sinal político aos portugueses”.

“Há que olhar semana a semana e se for preciso reponderar medidas, o Governo naturalmente terá o apoio do Presidente da República para essa reponderação. Mais que não seja para sinal político aos portugueses”, disse em declarações aos jornalistas, transmitidas pela RTP3, este domingo à saída de Santa Maria.

Também este domingo, o ministro da Administração Interna garantiu que o Governo está alinhado com a declaração de Marcelo Rebelo de Sousa, que este domingo não descartou a necessidade de medidas de restrição mais apertadas. Eduardo Cabrita vincou que o Executivo faz uma “reavaliação permanente” da situação.

“Aquilo que fazemos é uma reavaliação permanente quer da evolução da pandemia, quer das medidas que são necessárias numa salvaguarda da sua adequação e proporcionalidade. Julgo que foi esse o sentido da declaração do senhor presidente da República, com a qual estamos totalmente de acordo”, afirmou o governante este domingo em declarações aos jornalistas, transmitidas pela RTP3, à saída de uma mesa de voto no Barreiro.

(Atualizado às 20h49)

Ler mais
Relacionadas

Estado de emergência vai estender-se até ao fim do mandato presidencial, anuncia Marcelo

“A próxima renovação do estado de emergência será, em princípio, no dia 29 deste mês, e depois haverá várias renovações mesmo até ao fim do atual mandato presidencial, haverá três”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

“Fazemos uma reavaliação permanente”: Governo está alinhado com declaração de Marcelo

Ministro da Administração interna diz que o Governo faz “uma reavaliação permanente quer da evolução da pandemia, quer das medidas que são necessárias numa salvaguarda da sua adequação e proporcionalidade”.

Se for preciso agravar medidas de confinamento, Marcelo dará apoio ao Governo

Marcelo Rebelo de Sousa admitiu existir um “problema de compreensão, de comunicação da gravidade da situação, mas também há um problema dos portugueses olharem para a realidade e tenderem a facilitar”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.
Recomendadas

Covid-19: PCP quer apoios a 100% para pais “imediatamante e com efeitos retroativos”

Intervindo numa sessão pública, em Lisboa, Jerónimo de Sousa lamentou que “PS, PSD e CDS-PP” tenham rejeitado na Assembleia da República a proposta do PCP que previa “o pagamento do salário a 100% a quem está em assistência a filhos até aos 16 anos, enquanto as escolas se mantiverem encerradas”, devido à pandemia de Covid-19.
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

Covid-19: Uma centena de manifestantes anticonfinamento em Lisboa

À Lusa, o comissário Santos, da PSP, referiu que a concentração, promovida pelo Movimento Habeas Corpus, associado aos Juristas pela Verdade, chegou a reunir “cerca de cem pessoas”, por volta das 13h00, e que há meia hora estariam ainda 35 manifestantes no local.
Comentários