Governo da Madeira apela à responsabilidade de todos para controlar pandemia

O presidente do Governo da Madeira lembrou as medias tomadas pela região para o controlo da pandemia. Entre elas o sistema implementado nos aeroportos, que tem sido elogiado internacionalmente, reforçou o governante.

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, voltou a apelar à responsabilidade de todos e à importância de todos se empenharem no combate à pandemia.

O governante, durante a sessão plenária que decorre na Assembleia da Madeira, disse ainda que a região “nunca utilizou” a pandemia como arremesso e argumento político, apesar de ter “não terem faltado oportunidades”, e assumiu que foi eleito para assumir as responsabilidades, “mesmo as mais difíceis”.

Na sua intervenção lembrou ainda as medidas que a região tomou desde o início da pandemia. Albuquerque disse que já em maio de 2020 alertou para a necessidade de a região autónoma estar preparada para o combate à pandemia.

O governante destacou também o sistema instalado nas infraestruturas aeroportuárias para a testagem, isolamento, rastreamento e controlo da pandemia. Isto permitiu desde a reabertura dos aeroporto da região, a 1 de julho, controlar mais de 276 mil passageiros entre 1 de julho e 31 de dezembro 2020, e mais de 29 mil passageiros entre 1 e 24 de janeiro de 2021.

O líder do executivo diz que este sistema de controlo, instalados nos aeroportos, tem sido elogiado internacionalmente.

O governante destacou também as obras realizadas nos hospitais da Madeira para dar resposta à covid-19, e também o plano de vacinação, em que a Madeira “adquiriu antecipadamente” os materiais necessários à vacinação.

Ficaram ainda elogios ao trabalho realizado pelos profissionais de saúde no combate à pandemia.

Ler mais
Recomendadas

Covid-19: PCP quer apoios a 100% para pais “imediatamante e com efeitos retroativos”

Intervindo numa sessão pública, em Lisboa, Jerónimo de Sousa lamentou que “PS, PSD e CDS-PP” tenham rejeitado na Assembleia da República a proposta do PCP que previa “o pagamento do salário a 100% a quem está em assistência a filhos até aos 16 anos, enquanto as escolas se mantiverem encerradas”, devido à pandemia de Covid-19.
catarina_martins_oe_2020

Covid-19: Catarina Martins faz um apelo a Costa para que estenda já as moratórias

“Deixo aqui hoje este apelo a António Costa: não espere que seja tarde demais, não espere pelo início dos despejos e das falências. As moratórias têm de ser estendidas já”, num comício maioritariamente virtual que assinalou o encerramento da conferência autárquica online e os 22 anos do BE, que comemora no domingo a sua fundação.

Covid-19: Uma centena de manifestantes anticonfinamento em Lisboa

À Lusa, o comissário Santos, da PSP, referiu que a concentração, promovida pelo Movimento Habeas Corpus, associado aos Juristas pela Verdade, chegou a reunir “cerca de cem pessoas”, por volta das 13h00, e que há meia hora estariam ainda 35 manifestantes no local.
Comentários