Governo diz que eventuais novas medidas de restrição só depois de reunião no Infarmed

Qualquer nova decisão só no conselho de ministros na próxima quinta-feira, disse hoje Mariana Vieira da Silva.

TIAGO PETINGA/LUSA

O Governo não anunciou hoje novas medidas de combate à pandemia da Covid-19. Eventuais novas medidas ficam para o próximo conselho de ministros que se realiza daqui a uma semana, depois de ouvidos os peritos na reunião que vai ter lugar na próxima semana, a 27 de julho.

“Na próxima terça-feira existirá a reunião do Infarmed, em função do que os especialista lá disserem, o Governo tomará decisões na próxima quinta-feira”, disse esta quinta-feira, 22 de julho, a ministra a Presidência Mariana Vieira da Silva.

“As decisões que o Governo tomará sobre as regras futuras serão tomadas depois da reunião da próxima terça-feira e não faz sentido estar aqui a antecipar as decisões”, reforçou, no briefing do conselho de ministros.

Portugal vai ter mais 27 concelhos em situação de risco elevado ou muito elevado, totalizando agora um total de 116 concelhos nestes estados de alerta.

Portugal conta com mais 3.622 novos casos hoje face ao dia anterior, revela o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). O país regista também mais 16 mortes nas últimas 24 horas.

  • Notícia em atualização
Relacionadas

Há 116 concelhos em situação de risco elevado ou muito elevado. País está num nível vermelho “menos denso”, diz ministra

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, anunciou que há actualmente 116 concelhos na lista de risco do Governo, mais 27 do que na última quinta-feira. Saiba em que situação se encontra o seu concelho.
Recomendadas

Bolsonaro antecipa fraude eleitoral e Tunísia a caminho da ditadura. Veja “A Arte da Guerra” com Francisco Seixas da Costa

Acompanhe o programa “A Arte da Guerra” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Estado ainda não apurou ajudas indevidas na Zona Franca da Madeira

Em dezembro de 2020, a Comissão Europeia concluiu que o regime III da Zona Franca da Madeira, que vigorou entre 2007 e 2013, desrespeitou as regras de ajudas estatais, pois abrangeu empresas que “não contribuíram para o desenvolvimento da região”, indicando que Portugal tinha de recuperar os apoios irregularmente prestados.

‘Handling’ é de interesse público mas não significa salvaguardar acionista da Groundforce, diz Siza Vieira (com áudio)

Questionado sobre se o setor do turismo e hotelaria pode estar confiante de que não acontecerão novas paralisações, o ministro da Economia disse julgar que “estão criadas as condições para que isso não suceda”.
Comentários