Governo recusa propostas do acordo entregue pelo Bloco de Esquerda (com áudio)

Após o ‘briefing’ do Conselho de Ministros, o partido de esquerda mostrou o seu desagrado para com as medidas anunciadas, apontando que o governo não se deixou aproximar e que as medidas ficaram aquém das expectativas.

O Governo recusou as nove propostas feitas pelo Bloco de Esquerda para garantir o voto de viabilização da bancada bloquista na votação do Orçamento do Estado 2022, adianta o “Público”. O BE considera que o Governo riscou todas as propostas depois das medidas aprovadas em Conselho de Ministros tentarem ir de encontro aos partidos de esquerda.

O partido liderado por Catarina Martins considera que, mesmo após com a reunião na segunda-feira, o Governo recusou as medidas inscritas na proposta do BE que mexiam nas áreas da saúde, trabalho e segurança social.

Após o briefing do Conselho de Ministros, o partido de esquerda mostrou o seu desagrado para com as medidas anunciadas, apontando que o governo não se deixou aproximar e que as medidas ficaram aquém das expectativas. Uma das medidas aprovadas pelo Governo que não convenceu o BE foi a exclusividade e autonomia de contratação pelas instituições do Serviço Nacional de Saúde, adiantando que a medida governamental se destinava apenas a casos excecionais e contratos inferiores a um ano.

O Bloco já tinha enviado as propostas para o primeiro-ministro, que parece não ter compreendido bem as exigências do partido de Catarina Martins. Com as propostas do BE negadas pelo Executivo, o Governo está cada vez mais perto de ter um Orçamento chumbado na generalidade, o que poderá levar a eleições antecipadas.

Depois do encontro com António Costa na passada segunda-feira, o BE tem hoje reunião com a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, e volta a encontrar-se com o primeiro-ministro no sábado. No último dia da semana, o partido vai reunir-se para uma mesa nacional.

Relacionadas

OE2022: Governo agenda nova ronda de negociações com partidos e solicita BE termos de acordo escrito

O Governo agendou uma nova ronda de negociações com vista à viabilização do Orçamento do Estado de 2022.
Recomendadas

Farmácias fazem “tudo o que é humanamente possível” face à procura de testes

Segundo disse Ema Paulino à Lusa, na terça-feira as farmácias portuguesas realizaram 47.500 testes de antigénio, quando na sexta-feira anterior foram feitos cerca de 30.500 despistes do coronavírus.

Já foram multados 152 passageiros e 10 companhias nas fronteiras aéreas por falta de teste

Os dados do MAI avançam também que pelo menos 10 companhias aéreas foram multadas por terem transportado passageiros sem teste negativo à covid-19 ou certificado de recuperação, condições obrigatórias desde quarta-feira para entrar em Portugal continental através das fronteiras aéreas.

Câmara de Lisboa diz que ministra da Saúde tem de “pôr ordem” na vacinação

“A ministra tem de pôr a casa em ordem, tem de pôr os serviços de saúde em ordem e a funcionarem bem, coisa que não está a acontecer”, disse Ângelo Pereira, à margem de uma iniciativa a propósito do Dia Internacional de Pessoa com Deficiência.
Comentários