Grupo AFA obtém aprovação para projeto imobiliário em Almada

A obra inclui a “construção de um complexo de habitação com cerca de 300 fogos, várias frações de comércio e serviços, um hotel com 160 quartos, equipamentos sociais e ainda um estacionamento com 500 lugares”.

O Grupo AFA anunciou que obteve aprovação para um investimento imobiliário em Almada. A autarquia aprovou em reunião de Câmara, “o Plano de Pormenor Cais do Ginjal (PPCG) que visa a intervenção e reabilitação profunda daquela área de Almada, num projeto conjunto com o Grupo AFA”, acrescentou a empresa.

“A parceria com o Grupo AFA, consubstanciada pela aprovação do PPCG, foi a solução encontrada pela CMA para travar o problema de degradação progressiva do Cais do Ginjal e concretizar o projeto de revitalização profunda da zona ribeirinha com cerca de 1 Km de frente conhecida como a “porta de entrada fluvial de Almada”, considerou o grupo AFA.

O grupo empresarial será responsável por “toda a regeneração da zona ribeirinha com aprovação para mais de 90.000 m2 de área bruta de construção”. A empresa acrescenta que “a zona será alvo de intervenção para construção de um complexo de habitação com cerca de 300 fogos, várias frações de comércio e serviços, um hotel com 160 quartos, equipamentos sociais e ainda um estacionamento com 500 lugares”.

O Grupo AFA diz que este projeto passa por tornar “o território abandonado do Ginjal num ícone da Margem Sul e isso requer um investimento de 300 milhões de euros e uma duração de cerca de oito anos”.

Recomendadas

Zona Franca da Madeira: Bloco diz que decisão de Bruxelas põe em causa a capacidade da Autoridade Tributária nacional e regional de exercerem fiscalização

O Bloco quer ouvir com urgência no Parlamento o Governo depois de Bruxelas concluir que a “aplicação do regime de auxílios da Zona Franca da Madeira em Portugal” não cumpre as regras europeias. O BE deixa críticas à falta de fiscalização por parte da Autoridade Tributária central e da AT da Região Autónoma da Madeira. “A Zona Franca da Madeira continuou a ser utilizada para esquemas de planeamento fiscal agressivo”, disse a deputada Mariana Mortágua. Governo regional e a sociedade que gere a Zona Franca discordam das conclusões de Bruxelas.

39 estabelecimentos de ensino do Funchal distinguidos com bandeira Eco-Escolas

O programa Eco-escola tem por objetivo reconhecer o trabalho realizado pelos estabelecimentos escolares em benefício do ambiente.

Madeira atinge recorde diário de casos positivos de covid-19

A Madeira tem 226 casos ativos de coronavírus, 42 importados e 184 de transmissão local.
Comentários