Grupo Altice compra 12% das ações da britânica BT por 2,5 mil milhões de euros

No entanto, a operadora de telecomunicações não tem intenções de avançar para uma oferta de aquisição. A BT planeia ligar a sua fibra de banda larga a 25 milhões de residências e empresas britânicas até 2026.

O grupo Altice anunciou a compra de 12% das ações da operadora de telecomunicações britânica BT, numa operação que custou 2,5 mil milhões de euros. A Drahi’s Altice, cujo grupo SFR é o segundo maior operador de telecomunicações em França atrás da Orange, revela contudo que não tem intenções de avançar para uma oferta de aquisição da BT, informa a agência “Reuters” esta quinta-feira, 10 de junho.

“A Altice tem o conselho e a equipa de gestão da BT em grande consideração e apoia a sua estratégia”, indicou a Altice UK, uma empresa formada com o objetivo de deter a participação da BT no Reino Unido. Com a compra destes 12% das ações, a Altice coloca-se na frente da Deutsche Telekom, que detinha 12,06% da BT, segundo dados da Refinitiv.

A BT, a maior operadora de banda larga e móvel do Reino Unido e planeia ligar a sua fibra de banda larga a 25 milhões de residências e empresas britânicas até 2026, além de estar a ponderar vender uma participação da sua operação de televisão desportiva para ajudar a financiar os seus investimentos na rede.

“Damos as boas-vindas a todos os investidores que reconhecem o valor a longo prazo do nosso negócio e o papel importante que desempenha no Reino Unido. Estamos a fazer um caminho bom na entrega do nosso plano de estratégia” informou a BT em comunicado após o anúncio da Altice UK.

O milionário fundador da Altice, Drahi, que vive entre a Suíça, os Estados Unidos e Israel, comprou a empresa de cabo Numericable no início dos anos 2000 e, mais tarde, adquiriu a SFR da Vivendi.

Recomendadas

PremiumBastam 15 km de nova linha para ligar Faro a Sevilha

Há mais de dez anos que a RAVE equacionou uma solução faseada para ligar as redes ferroviárias do Algarve e da Andaluzia implicando um investimento mínimo para Portugal e a utilização do Alfa Pendular.

PremiumO novo arsenal da Netflix para fechar ano em força

Há qualquer coisa na história dos primeiros anos da Netflix que nos desconcerta.

BlackRock, HSBC e UBS são dos que mais investiram na dívida da Evergrande

Depois de analisar as exposições à Evergrande pelos seis maiores fundos de obrigações de alto rendimento na Ásia, a Morningstar assinalou que aquelas três instituições estiveram a “acumular” dívida da Evergrande nos últimos meses.
Comentários