Grupo Pestana anuncia investimento de 250 milhões. Vai abrir 10 hotéis em 2020

No próximo ano, o grupo vai abrir quatro hotéis e duas pousadas em Portugal. Lá fora, vai inaugurar três Pestana CR7 e um novo hotel em Marrocos.

O maior grupo hoteleiro em Portugal anunciou um investimento de 250 milhões de euros nos próximos cinco anos. Este valor vai dar origem a 3.500 novos quartos até 2025.

No ano em que celebra a abertura do centésimo hotel, com o Pestana Park Avenue, em Nova Iorque, o grupo Pestana anuncia 10 novos hotéis em 2020 que vão criar cerca de 500 empregos, só em Portugal.

Os novos projetos serão quatro unidades e duas pousadas em Portugal, três Pestana CR7 no estrangeiro e um novo hotel em Marrocos.

Em Portugal, as novidades são uma unidade na rua Braancamp em Lisboa, o Aparthotel em Tróia, a segunda unidade em câmara de lobos, uma pousada em Vila Real de santo António, o Pestana Douro, no Porto, e aqui também uma pousada na rua das Flores.

O novo CR7 será em Manchester com abertura para final de 2021. Mas estão na calha as aberturas desta marca, para abrir já no próximo ano, o Gran Via Madrid, West Side em NY e o CR7 em Marrakech.

Sem avançar pormenores, José Roquette assegurou que a joint venture Com o Cristiano Ronaldo está saudável e ” ele está muito entusiasmado com os projetos “.

Foram ainda a única dor os resultados do grupo. Em 2019, o volume de negócios será de 450 milhões de euros e um EBITDA de 180 milhões de euros.

Segundo José Theotonio estes resultados “refletem a liderança do grupo em Portugal e a transformação que a internacionalização veio trazer só acresce ambição de expansão. Um dos reconhecimentos que tivemos da nossa solidez foi a recente emissão de obrigações verdes, que execedeu em muito a nossa expectativa. Estimamos 50 milhões e atingimos 60 milhões. Fomos a primeira empresa do setor, em termos mundiais, a fazê – lo. Não pretendemos fazê – lo em breve mas vamos ficar atentos aos mercado”, afirmou numa apresentação aos jornalistas que teve lugar esta quarta-feira em Lisboa.

Ler mais
Recomendadas

Covid-19: ‘Chef’ Vítor Sobral vai “acender uma velinha a Nossa Senhora de Fátima” para pagar salários

O Grupo Quina emprega cerca de 120 funcionários. Dois restaurantes foram encerrados, outros dois estão a funcionar em regime de ‘take away’, assim como as padarias. Vítor Sobral garante salários neste mês de março, mas não sabe como será no mês de abril.

Novo Banco vende “Rei dos Cogumelos” em plena crise

O Novo Banco, maior credor do grupo Sousacamp, com 49% dos créditos, acordou a venda do maior produtor ibérico de cogumelos ao Core Capital.

Covid-19: Kaeser garante assistência a equipamentos de ar comprimido de hospitais e da indústria

Além de cerca de três mil empresas do setor industrial, em Portugal a Kaeser trabalha com hospitais como o Grupo Trofa Saúde, Hospital Santo António, Hospital de Braga, Hospital de Santa Maria, Hospital de Gaia, Hospitais de Coimbra, Hospitais Lusíadas e Fundação Champalimaud.
Comentários