Grupo português dono da Toys “R” Us Ibéria cresce na Europa

A Green Swan adquiriu a Maxi Toys, retalhista com lojas na Bélgica, França, Luxemburgo e Suíça. A empresa portuguesa torna-se um dos principais ‘players’ europeus no setor dos brinquedos.

A Maxi Toys, retalhista de brinquedos com lojas na Bélgica, França, Luxemburgo e Suíça, está a ser adquirida por um novo acionista, a Green Swan, que adquiriu a Toys “R” Us Espanha e Portugal no ano passado.

Simultaneamente com esta aquisição, a empresa torna-se um dos principais players europeus, com planos de expandir ainda mais a marca Maxi Toys, continuando com a abordagem multicanal e adicionando inovação e experiência personalizada em loja.

Paulo Andrez, CEO da Green Swan considera que está “a conseguir revolucionar” o mercado de brinquedos. “Uma revolução que mostra que as lojas de brinquedos são muito mais do que apenas produtos e uma indústria para famílias e pessoas de todas as idades. Com a Maxi Toys, vemos um grande potencial para oferecer ao cliente, permitindo-lhe uma experiência pessoal ainda melhor, na loja, on-line e em combinações dos dois, adicionando Inovação, que é o driver da Green Swan”, acrescenta.

Já Alain Hellebaut, CEO da Maxi Toys, revela que a “aquisição permitirá à Maxi Toys avançar ainda mais no caminho de crescimento multicanal no campo do marketing, gestão e experiência ao cliente. Dentro do novo grupo, a Maxi Toys terá a oportunidade de ser ainda mais desenvolvida enquanto marca internacional”.

A transação está sujeita às necessárias aprovações e processos legais nos mercados. Com a aquisição da Maxi Toys, as operações da Green Swan alcançam seis mercados europeus e um total de 230 lojas. Não foi dado nenhum detalhe financeiro sobre a operação.

Recomendadas

BES: Depoimento de Carlos Costa no recurso da KPMG a coimas do BdP foi adiado

O Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão acabou por ouvir apenas o perito Pedro Pereira, técnico superior do BdP, num depoimento que prosseguirá na próxima quinta-feira.

Trabalhadores em lay-off do Código do Trabalho duplicaram em agosto

O número de empresas que aderiram ao ‘lay-off’ previsto no Código do Trabalho atingiu 215 em agosto, mais 7% do que no mês anterior, e os trabalhadores abrangidos ascenderam a 7.789, duplicando face a julho.

Deutsche Bank quer fechar 100 balcões nos próximos anos na Alemanha

O Deutsche Bank possui atualmente cerca de 500 agências bancárias próprias, além das 800 da sua subsidiária Postbank, e, no final da reestruturação, pretende ter cerca de 400 balcões, sem adiantar quantos trabalhadores serão abrangidos por este processo.
Comentários