Grupo Sousa | expectativas e desafios em 2020

É, pois, com expetativa e forte determinação que o Grupo Sousa encara o ano de 2020, o qual corresponderá ao reforço das operações com foco no cliente, a par do desafio permanente que enfrentamos, de assegurar a sustentabilidade ambiental, económica e social das nossas atividades nos mercados nacional e, sobretudo, internacional, onde competimos com os maiores players mundiais.

O Grupo Sousa tem vindo a crescer no mercado nacional e internacional de forma sustentada nos últimos 10 anos, sendo disso exemplo o facto de termos triplicado o volume de negócios, hoje superior a 153 milhões de euros, e, embora com sede no Funchal, 70% da nossa faturação é hoje externa à Região Autónoma da Madeira, fruto das operações que realizamos nos Açores, Portugal continental, Espanha, Cabo Verde e Guiné-Bissau.

Cabe também referir que o Grupo Sousa é hoje o maior e único armador português a constar na lista dos 100 maiores armadores do mundo da Alphaliner, opera 9 navios (sendo 5 navios próprios) em 4 países e conta com um número crescente de 823 colaboradores.

Principais iniciativas em preparação para 2020:

(1)  Edificação do Terminal Logístico da LOGISLINK na ilha de São Miguel (8.500m2 de área coberta da qual 1.600m2 de frio, e 30.000m2 de terreno), em tudo semelhante ao Terminal Logístico da Madeira construído em 2011.

(2)  Entrada em funcionamento do novo edifício de serviços do Grupo Sousa, junto ao Terminal de Cruzeiros (800 m2 de área).

(3)  Início da operação de rebocadores nos portos de Lisboa, Setúbal e Sines.

(4)  Os nossos navios passarão a utilizar combustível com baixo teor de enxofre, em linha com a Convenção internacional MARPOL da IMO (International Maritime Organization).

(5)  Entrada em pleno funcionamento do SAP em todas as Unidades de Negócio, abrangendo os Transportes Marítimos, as Operações Portuárias, a Logística, a Energia e o Turismo.

É, pois, com expetativa e forte determinação que o Grupo Sousa encara o ano de 2020, o qual corresponderá ao reforço das operações com foco no cliente, a par do desafio permanente que enfrentamos, de assegurar a sustentabilidade ambiental, económica e social das nossas atividades nos mercados nacional e, sobretudo, internacional, onde competimos com os maiores players mundiais.

Recomendadas

Portugal e o plano do Professor António Costa Silva

Sendo eu um defensor de que os privados devem ser envolvidos cada vez mais naquilo que são as grandes decisões para o País, julgo igualmente que devemos ter algum cuidado na escolha dessas pessoas, ou no mínimo, aferir da sua visão macro para o País.

Os gatos e os idosos

Desde logo têm o seu menor porte como vantagem e, à semelhança dos cães, são animais sociais e capazes de estabelecer laços de afectividade com os seus tutores.

Com pandemia ou sem pandemia, não esquecer que é sempre preciso levar este país para a frente!

A única diferença entre o COVID-19 e qualquer outra doença (mais graves e não ainda erradicadas) que lastram pelo mundo, é que, esta pandemia é nova e “democrática”, ou seja, não faz qualquer distinção entre os países ricos e os pobres, afetando-os de igual modo.
Comentários