PremiumGuestReady gere alojamentos no valor de 51 milhões em Portugal

Empresa de gestão de alojamentos locais gere imóveis avaliados em mais de mil milhões de euros. É preciso pensar em grande”, diz o fundador.

A funcionar em Portugal há apenas um ano, o grupo GuestReady anunciou os primeiros resultados e o destaque recai sobre os cerca de 51 milhões de euros em propriedades geridas no nosso país, fruto do trabalho de uma equipa de 30 pessoas.

Com Portugal no top dos mercados com maior crescimento, a especialista na gestão de arrendamentos de curta-duração e fornecedora de serviços que vão da criação de anúncios até à comunicação com os hóspedes, limpeza, entrega de chaves e otimização de preços, está hoje no Reino Unido, França, Portugal, Emirados Árabes Unidos, Malásia e Hong Kong, graças ao plano ambicioso traçado em 2016 por Alexander Limpert.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Relacionadas

Alojamento Local: GuestReady gere 51 milhões de euros em propriedades em Portugal

Em três anos, a GuestReady foi de zero a cerca de mil milhões de euros em imobiliário gerido em vários países.

GuestReady adquire BnbLord e torna-se gigante europeu na gestão de alojamento local

A empresa torna-se agora responsável por gerir mais de duas mil propriedades na Europa.
Recomendadas

Autoeuropa investe 103 milhões na modernização da fábrica de Palmela em 2020

“Investir na fábrica é investir nas nossas pessoas, na nossa região e no nosso país. Com a nova linha de corte nas prensas e a automatização do armazém de logística interna aceleramos o futuro”, refere a empresa do grupo Volkswagen.

Observatório de turismo do Algarve vai integrar rede mundial da OMT

O reconhecimento do observatório regional pela OMT acontecerá dia 23, na próxima quinta-feira, durante a FITUR, a feira de turismo de Madrid à qual o Algarve regressa este ano e onde se promoverá de 22 a 26 de janeiro.

Banco de Portugal adopta ‘energia verde’ nos seus edifícios

“A transição para a nova forma de consumo de energia deverá estar concluída ainda durante o primeiro trimestre deste ano. Com esta medida, o Banco tem como objetivo reduzir a sua pegada de carbono”, explica a instituição
Comentários