Guia de fundos: conferência debate otimismo dos mercados, apesar da incerteza

Conferência “Guia de Fundos: a Vitória do Otimismo”, promovida pelo Jornal Económico (JE), com o apoio da OFI Asset Management, será transmitida através da plataforma multimédia JE TV, em www.jornaleconomico.pt, e das contas do JE nas principais redes sociais, a partir das 15h00 desta segunda-feira, 26 de julho.

Os fundos de investimento estão a viver um momento muito positivo, depois da verdadeira montanha-russa porque passaram os mercados de capitais no ano passado, com máximos históricos e quedas abruptas, em consequência da pandemia de Covid-19, que interrompeu, momentaneamente, uma trajetória de crescimento. Apesar de todas as consequências da crise pandémica, da valorização de ativos em alguns sectores e da incerteza relacionada com a evolução dos processos de vacinação, as perspetivas de evolução dos agentes do mercado continuam a ser otimistas.

Será este o pano de fundo da conferência “Guia de Fundos: a Vitória do Otimismo”, promovida pelo Jornal Económico (JE), com o apoio da OFI Asset Management, e que será transmitida através da plataforma multimédia JE TV, em www.jornaleconomico.pt, e das contas do JE nas principais redes sociais, a partir das 15h00 desta segunda-feira, 26 de julho.

A conferência “Guia de Fundos: a Vitória do Otimismo” contará com a participação de Christophe Mallet, diretor de Desenvolvimento Internacional da OFI Asset Management; Pedro Coelho, vice-presidente do fundo de investimento imobiliário Square Asset Management; e de João Duque, professor do ISEG – Lisbon School of Economics and Management.

Os fundos de investimento estão dependentes de circunstâncias que nem sempre são possíveis de antecipar. Os principais índices viviam máximos na véspera da eclosão da pandemia de Covid-19, que provocou uma quebra abrupta, generalizada, nos mercados de capitais. Desde o pico dos mercados acionistas, a 12 de fevereiro, até ao final e março, o índice mundial MSCI perdeu quase um terço. No entanto, os índices ressaltaram como uma bola de borracha para iniciarem uma recuperação que os levou a novos recordes, mesmo com a crise pandémica. O cômputo geral de altos e baixos de um ano marcadamente atípico é francamente positivo, embalado pela manutenção das taxas de juro a níveis historicamente baixos, o que leva a atenção dos investidores a centrar-se em ativos como os fundos de investimento mobiliário ou imobiliário.

Nesta conferência, vamos procurar saber como evoluíram os mercados e qual foi a resposta dos gestores de fundos à pandemia. Vamos, também, perceber quais são as expectativas dos agentes do mercado e quais as principais tendências de desenvolvimento que estes identificam, com destaque para o investimento sustentável.

Nos primeiros cinco meses deste ano, o ritmo de valorização dos fundos abrandou, mas a expectativa é de que o otimismo permaneça intacto, porque as políticas monetárias mantêm-se acomodatícias e porque o desenvolvimento dos processos de vacinação contra a Covid-19 prometem a concretização a tão esperada retoma das economias.

A conferência “Guia de Fundos: a Vitória do Otimismo” realiza-se na sequência da publicação do Guia de Fundos, que está disponível em www.jornaleconomico.pt

Recomendadas

Inovação e talento na advocacia em debate

Gestão da inovação e identificação e retenção de talento são dois desafios que a advocacia terá de enfrentar pós-pandemia. Aresposta é essencial para o desenvolvimento da atividade.

PremiumPandemia pode acelerar presença de mulheres nas TIC

A sub-representatividade feminina nas tecnologias de informação e comunicação continua a ser uma realidade, apesar da evolução positiva nos últimos anos. A pandemia e a escassez de recursos podem acelerar o processo.

Aceleração da digitalização em Portugal obriga a reforço de competências generalizado

A conferência sobre Tecnologia no Feminino contou com a participação de Rosa Monteiro, secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade; de Vanda de Jesus, diretora Executiva da Portugal Digital; de Inês Lucas, diretora de IT da REN – Redes Energéticas Nacionais; e de Beatriz Durão, junior Energy Service Engineer da Huawei Portugal.
Comentários