Hotel da Barrosinha abre portas em Álcacer do Sal num investimento de cinco milhões de euros

Dispondo de 37 quartos standard, que inclui um quarto totalmente adaptado para pessoas com mobilidade reduzida e oito quartos comunicantes, e ainda duas suites, o Hotel da Barrosinha aposta na proximidade ao ritmo da natureza.

Acaba de abrir portas o novo Hotel da Barrosinha, o mais recente projeto turístico da Herdade da Barrosinha, localizada em Alcácer do Sal, que passou pela requalificação da propriedade, intervenção e ampliação, num investimento total de cinco milhões de euros.

Sobre esta nova nova unidade de quatro estrelas, os proprietários dão ainda nota, em comunicado, que o desenvolvimento do projeto arquitetónico, a cargo da Arquisoma Ferreira Pinto & Associados, caracterizou-se por uma adaptação do edifício pré-existente, com o aproveitamento e reconversão das suas áreas, e a ampliação para os edifícios contíguos, de modo a transformar e harmonizar a renovada oferta hoteleira da propriedade.

Dispondo de 37 quartos standard, que inclui um quarto totalmente adaptado para pessoas com mobilidade reduzida e oito quartos comunicantes, e ainda duas suites, o Hotel da Barrosinha aposta na proximidade ao ritmo da natureza.

O projeto de decoração de interiores, desenvolvido pela Temahome focou-se na concepção e criação de ambientes despojados e criativos, com a combinação de estilos de influências agrícola e industrial mas também conjugando com uma tendência mais urbana e contemporânea. Este conceito materializa-se na utilização de componentes industriais, alfaias agrícolas e peças rústicas, recorrendo a materiais como o ferro, as madeiras recicladas e o couro, entre outras.

Seguindo este mesmo conceito de design, nos pisos 0 e 1 foram 20 construídos novos quartos, que complementam a oferta dos 17 quartos totalmente renovados do piso 2, dois dos quais são suites.

A oferta turística a Herdade da Barrosinha contempla ainda as 6 villas T1 e T2, com capacidade de alojamento para 2 a 4 pessoas, com kitchenette moderna completa, quarto de casal, e, no caso do T2, com um quarto duplo adicional, sala de estar, terraço privado e casa de banho.

Nas imediações do novo hotel é possível ainda aos hóspedes conhecerem a Adega, onde ocasionalmente se realizam provas de vinhos e outros momentos vínicos, a Taberna, recentemente renovada mas que mantem o seu estilo rústico e se provam os petiscos típicos da região e a Loja onde é possível comprar os vinhos, arroz, mel, entre outras iguarias produzidos na Herdade da Barrosinha.

 

Ler mais
Recomendadas

Sem abertura do mercado, interesse de novas operadoras no leilão 5G é “muito reduzido”, alerta Concorrência

Em audição parlamentar, na Assembleia da República, a presidente da AdC, Margarida Matos Rosa, defendeu que 5G representa uma oportunidade e que a transposição do Código Europeu das Comunicações Eletrónicas deve ocorrer em breve “para poder abrir o mercado” e criar “dinâmica concorrencial” nas telecomunicações.

Procura de empréstimos pelas empresas “aumentou fortemente” no segundo trimestre

Conclusões do inquérito aos bancos sobre o mercado de crédito indica que em termos de oferta os critérios de concessão de crédito a empresas e particulares tornaram-se mais restritivos face ao trimestre anterior.

A sua empresa de eletricidade não cumpre com prazos de resposta ou não chegou a tempo para resolver uma avaria? Pode exigir 20 euros de volta em alguns casos

Se as empresas de energia incumprirem no seu serviço, são obrigadas a pagar uma compensação aos consumidores. O regulador estabelece agora um prazo máximo para esta devolução porque em alguns casos as empresas não conseguiam contactar o consumidor. Empresas são obrigadas a devolver 20 euros aos consumidores se não responderem atempadamente aos consumidores ou se chegarem fora de horas para realizar uma reparação, como no caso da SU Eletricidade (ex-EDP Serviço Universal) ou no caso da EDP Distribuição. Nas empresas do mercado liberalizado, os valores variam e são contratualizados entre cliente e comercializador.
Comentários