Iberdrola e Bayer fecham acordo de fornecimento de energia elétrica renovável

A energia fornecida pela elétrica espanhola vai servir para cobrir a totalidade da compra de eletricidade dos nove centros da Bayer em Espanha, incluindo três fábricas, cinco centros de I&D e a sede da empresa para a Península Ibérica.

A Iberdrola e a Bayer em Espanha assinaram esta terça-feira um contrato para o fornecimento de energia elétrica e 100% renovável durante dez anos.

De acordo com a nota divulgada pelas empresas, a energia fornecida pela elétrica espanhola vai servir para cobrir a totalidade da compra de eletricidade dos nove centros da Bayer em Espanha, incluindo três fábricas, cinco centros de Investigação & Desenvolvimento (I&D) e a sede da empresa para a Península Ibérica.

A parceria vigorará em 100% destes centros a partir de 2022 e durante dez anos, com energia gerada pela central fotovoltaica Francisco Pizarro, atualmente, maior central fotovoltaica na Europa, que a Iberdrola construirá na Estremadura, já com  aprovação de impacto ambiental (DIA).

Segundo a Iberdrola, acordos como este anunciado pretendem dar um contributo significativo para a concretização dos objetivos fixados em termos de neutralidade climática para 2050, com um sistema elétrico 100% renovável em Espanha.

Em Portugal, a gigante espanhola lidera o fornecimento de energia no setor industrial tendo uma quota de 22,8% do mercado português. Em setembro, a empresa anunciou que vai construir uma central solar de 83 megawatts (MW) no Algarve, tendo sido o único lote vencido pela empresa no leilão de energia solar realizado em agosto dos 12 que estavam a concurso.

Com este projeto, a elétrica espanhola passa a ter projetos de 255 MW de solar fotovoltaica em Portugal, com 14 MW de armazenamento em forma de bateria. Já em operação, a empresa tem 92 MW de energia eólica.

Destes 83 MW solares vão juntar-se aos 172 ME conquistados pela empresa no leilão de 2019, com estas centrais a ficarem localizadas nas regiões do Algarve e Vale do Tejo que se encontram atualmente em desenvolvimento”.

Ler mais
Recomendadas

“Sobreviver a Pão e Água”. “Centenas” de membros do movimento dispostos a regressar à greve de fome se Governo não aprovar medidas exigidas

Movimento diz que Governo disse que iria apresentar em breve várias das medidas por si exigidas. Se até dia 11 de dezembro, não apresentar as restantes medidas ameaçam que com o regresso à greve de fome em frente ao Parlamento e por todo o país, com “mais de uma centena de pessoas”.

Sindicato denuncia que Ryanair se prepara para despedir 23 tripulantes no Porto enquanto abre processo de recrutamento

O SNPVAC denuncia que, ao mesmo tempo que a companhia aérea avança para o despedimento coletivo, já está a realizar cursos para novos tripulantes “violando grosseiramente o Código de Trabalho”, segundo o sindicato.

Costa adia anúncio de medidas de apoio para as rendas do comércio e da restauração

A 21 de novembro, o primeiro-ministro anunciou que as medidas de apoio para as rendas de lojas e restaurantes seria anunciada nos dias seguintes. Passados 15 dias, o Governo ainda não anunciou os apoios e adiou para a próxima semana.
Comentários