Iberdrola lucra 115 milhões com megacontrato de venda de gás de natural

O grupo espanhol chegou a um acordo com a empresa Pavilion Energy Trading & Energy, para vender o seu portefólio de fornecimento de gás natural liquefeito (GNL), de cerca cinco milhões de metros cúbicos, avaliados em cinco milhões de euros.

A Iberdrola chegou a um acordo com a empresa Pavilion Energy Trading & Energy para vender o seu portfólio de fornecimento de gás natural liquefeito (GNL) a longo prazo. Esta carteira de gás, de aproximadamente cinco milhões de metros cúbicos, está avaliada em cerca de cinco milhões de euros. Com esta transação, a Iberdrola alcança uma receita extra de 115 milhões de euros, segundo revela o jornal “Expansión”, esta quinta-feira.

A avaliação final do contrato encontra-se sujeita a certos ajustes já acordados entre a Iberdrola e a Pavilion, bem como o valor do GNL transferido na altura da conclusão do negócio. Esta operação, que terminará a 1 de janeiro de 2020, faz parte do plano não estratégico de rotavidade de ativos da Iberdrola, que prevê desinvestimentos de 3.500 milhões até 2022, dos quais 50% já foram cumpridos.

A Iberdrola explicou que este acordo representa uma mudança na atual estratégia de fornecimento de gás do grupo para cobrir as necessidades dos seus clientes finais e das suas fábricas de ciclo combinado.

A partir de agora, a empresa de energia vai concentrar-se na distribuição de gás a curto prazo, aproveitando a tendência natural do desenvolvimento dos mercados de gás na Europa.

Recomendadas

PremiumRangel Pharma vai investir mais 12 milhões de euros

Após dez anos de atividade na logística farmacêutica, Nuno Rangel, CEO do Grupo Rangel, revela um plano de investimentos a cinco anos para quase duplicar a área de armazenagem e criar mais 130 empregos em Portugal.

PremiumCEO da Unicre: “Depois do Porto, estamos em conversas para pagamento ‘contactless’ nos transportes em Lisboa”

Pioneira nos cartões de crédito em Portugal, a Unicre lança um ‘rebranding’ para salientar a base digital, atrair clientes jovens e abrir portas a mercados internacionais, revela o presidente da empresa, João Baptista Leite.

PremiumTesla tem bateria de sobra para dar mais energia às ações

Em 2020, os títulos da Tesla já valorizaram mais 36%. Ao Jornal Económico, o banco de investimento Jefferies explica que a elétrica de Elon Musk tem muito mais para dar para além dos carros.
Comentários