Ihor Homeniuk: IGAI pede expulsão do ex-director das fronteiras do SEF

Segundo o “Diário de Notícias”, já foi entregue ao ministro da Administração Interna o relatório final da IGAI do processo disciplinar contra Sérgio Henriques, inspetor coordenador superior que está entre os 13 funcionários do SEF sobre os quais recaiu a suspeita de “por ação ou omissão” terem contribuído para a morte de Ihor Homeniuk.

SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) pediu a pena de demissão do SEF (perda de vínculo à Função Pública) para o ex- diretor de Fronteiras de Lisboa (DFL), que era o responsável máximo do SEF no aeroporto de Lisboa a 12 de março de 2020 quando morreu Ihor Homeniuk, na conclusão do processo disciplinar que terminou este mês, avança o “Diário de Notícias“, este sábado.

De acordo com o mesmo jornal, os instrutores do processo disciplinar, iniciado em setembro do ano passado, em resultado do inquérito que a IGAI instaurou às “circunstâncias” da morte do cidadão ucraniano, confirmaram a violação de vários deveres a que António Sérgio Henriques estaria obrigado enquanto superior hierárquico dos três inspectores que vieram a ser condenados por ofensas à integridade física qualificadas e agravadas pelo resultado.

António Sérgio Henriques, inspector coordenador superior do SEF (topo da carreira), tinha sido demitido do cargo pelo ministro da Administração Interna a 30 de Março de 2020, quando foram detidos os três inspectores, seus subordinados, por suspeita de homicídio do cidadão ucraniano. Neste momento estará ao serviço no Gabinete Técnico de Fronteiras, na sede do SEF.

Recomendadas
luís_menezes_leitão_bastonário_ordem_advogados

Advogados elogiam pedido de constitucionalidade da lei que obriga denúncias de evasão fiscal

A Provedora de Justiça pediu ao Tribunal Constitucional a 15 de setembro que fiscalize a lei publicada a 21 de julho de 2020 que transpôs uma diretiva europeia, estabelecendo a obrigação de comunicação à AT a de determinados mecanismos internos ou transfronteiriços com relevância fiscal.

Investigação sobre tiros em Palmela a cargo da Polícia Judiciária

A denúncia telefónica terá sido feita por um trabalhador de afixação de cartazes eleitorais que se encontrava a laborar no local, e posteriormente pelo alegado proprietário de uma habitação.

Magistrada preterida para Procuradoria Europeia interpôs hoje recurso em tribunal da UE

Ana Carla Almeida manifesta-se “convicta da segurança, justiça e solidez dos valores jurídicos subjacentes a esta ação e agora a este recurso” e de que o Tribunal de Justiça da União Europeia não deixará de proteger os seus direitos e de decidir “com justiça” neste processo.
Comentários