Ilha de lixo no Pacífico vai ficar mais pequena. Ocean Cleanup já funciona e apanha micro-plásticos

O projeto começou em 2013 mas só agora está a dar frutos, uma vez que sofreu algumas alterações ao longo dos anos. O último teste aconteceu de setembro de 2018 a janeiro de 2019 mas foi um falhanço, uma vez que não conseguia recolher plástico e a estrutura acabou por se partir.

The Ocean Cleanup

A Grande Mancha de Lixo do Pacífico, mais conhecida como a Ilha de Lixo do Pacífico, pode estar quase a acabar. O sistema e projeto “The Ocean Cleanup” começou agora a recolher o plástico presente neste local.

O anúncio foi realizado por Boyan Slat, o criador do projeto, no Twitter, em que revelava que a plataforma de 600 metros já estava a capturar e reter detritos da conhecida ilha do lixo, afirmou o ‘The Guardian’.

“O nosso sistema de limpeza do oceano está finalmente a apanhar plástico, de redes fantasmas de uma tonelada a pequenos micro-plásticos”, assumiu o holandês de 25 anos. Na fotografia publicada na rede social observa-se um pneu, ao qual Slat, em tom de brincadeira, pergunta “está a faltar uma roda a alguém?”.

O sistema consiste numa barreira de tubos flutuantes em forma da letra U que consegue apanhar o plástico dentro da ‘bolha’ criada. Ainda assim, com foco na vida marinha, os criadores apresentam uma abertura na parte inferior da estrutura para que os peixes e os animais marítimos consigam nadar em liberdade. A plataforma está ainda equipada com sensores para comunicar a sua posição com a embarcação que vai recolher o lixo da estrutura.

O projeto começou em 2013 mas só agora está a dar frutos, uma vez que sofreu algumas alterações ao longo dos anos. O último teste aconteceu de setembro de 2018 a janeiro de 2019 mas não foi bem sucedido, uma vez que não conseguia recolher plástico e a estrutura acabou por ruir.

Neste novo teste, o primeiro que apresenta resultados, Slat optou por utilizar a corrente marítima a favor da estrutura e da recolha de resíduos. “Agora temos um sistema autónomo na Grande Mancha que usa as forças naturais do oceano para capturar e concentrar passivamente os plásticos, confirmando o princípio mais importante por trás do sistema de limpeza do oceano”, sustentou o criador em entrevista à CNN.

Num relatório publicado em março de 2018, alguns cientistas estimam que esta ilha tenha 1,6 milhões de quilómetros, sendo superior em 17 vezes ao tamanho do continente português e das Regiões Autónomas.

Com 80 mil toneladas de plástico à solta na Grande Mancha de Lixo do Pacífico, estima-se que existam muitos mais em todos os oceanos do planeta, uma vez que alguns testes revelaram a presença de micro-plásticos na zona mais profunda do oceano conhecida pelo Homem.

Ler mais
Recomendadas

‘Fatura do Ambiente’ revela que potencial de aquecimento global é maior que a atividade económica

O INE divulgou esta sexta-feira a análise de Contas das Emissões Atmosféricas para 2017 com resultados pouco animadores. O potencial de aquecimento global 6,9% aumentou 6,9%, mais 3,6% do que a atividade económica registadas no mesmo período.

Fim de semana terá chuva e descida das temperaturas

“Devido à passagem de uma superfície frontal fria, no domingo vamos ter chuva e uma descida da temperatura de 3 a 6 graus”, refere o IPMA.

Água nas barragens algarvias dá para abastecer região até final do ano

Empresa responsável pela gestão do sistema municipal do abastecimento de água nos 16 municípios da região indicou que não existem “zonas críticas” de abastecimento às populações, já que a estação elevatória reversível de Loulé permite a “transferência de água de barlavento para sotavento e vice-versa”.
Comentários