Ilha de lixo no Pacífico vai ficar mais pequena. Ocean Cleanup já funciona e apanha micro-plásticos

O projeto começou em 2013 mas só agora está a dar frutos, uma vez que sofreu algumas alterações ao longo dos anos. O último teste aconteceu de setembro de 2018 a janeiro de 2019 mas foi um falhanço, uma vez que não conseguia recolher plástico e a estrutura acabou por se partir.

The Ocean Cleanup

A Grande Mancha de Lixo do Pacífico, mais conhecida como a Ilha de Lixo do Pacífico, pode estar quase a acabar. O sistema e projeto “The Ocean Cleanup” começou agora a recolher o plástico presente neste local.

O anúncio foi realizado por Boyan Slat, o criador do projeto, no Twitter, em que revelava que a plataforma de 600 metros já estava a capturar e reter detritos da conhecida ilha do lixo, afirmou o ‘The Guardian’.

“O nosso sistema de limpeza do oceano está finalmente a apanhar plástico, de redes fantasmas de uma tonelada a pequenos micro-plásticos”, assumiu o holandês de 25 anos. Na fotografia publicada na rede social observa-se um pneu, ao qual Slat, em tom de brincadeira, pergunta “está a faltar uma roda a alguém?”.

O sistema consiste numa barreira de tubos flutuantes em forma da letra U que consegue apanhar o plástico dentro da ‘bolha’ criada. Ainda assim, com foco na vida marinha, os criadores apresentam uma abertura na parte inferior da estrutura para que os peixes e os animais marítimos consigam nadar em liberdade. A plataforma está ainda equipada com sensores para comunicar a sua posição com a embarcação que vai recolher o lixo da estrutura.

O projeto começou em 2013 mas só agora está a dar frutos, uma vez que sofreu algumas alterações ao longo dos anos. O último teste aconteceu de setembro de 2018 a janeiro de 2019 mas não foi bem sucedido, uma vez que não conseguia recolher plástico e a estrutura acabou por ruir.

Neste novo teste, o primeiro que apresenta resultados, Slat optou por utilizar a corrente marítima a favor da estrutura e da recolha de resíduos. “Agora temos um sistema autónomo na Grande Mancha que usa as forças naturais do oceano para capturar e concentrar passivamente os plásticos, confirmando o princípio mais importante por trás do sistema de limpeza do oceano”, sustentou o criador em entrevista à CNN.

Num relatório publicado em março de 2018, alguns cientistas estimam que esta ilha tenha 1,6 milhões de quilómetros, sendo superior em 17 vezes ao tamanho do continente português e das Regiões Autónomas.

Com 80 mil toneladas de plástico à solta na Grande Mancha de Lixo do Pacífico, estima-se que existam muitos mais em todos os oceanos do planeta, uma vez que alguns testes revelaram a presença de micro-plásticos na zona mais profunda do oceano conhecida pelo Homem.

Ler mais
Recomendadas

Registadas mais de 160 ocorrências devido ao vento, a maioria queda de árvores

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) registou 162 ocorrências relacionadas com o vento forte entre as 00:00 e as 08:00 de hoje, a maioria são quedas de árvores que não causaram vítimas.

Taxa sobre produtos poluentes rendeu 200 milhões de euros em dois anos

O PAN vai solicitar que mais produtos (além dos atuais plásticos e cartões, óleos e pneus usados, embalagens de vidro…) sejam taxados no âmbito do ecovalor, como por exemplo as cápsulas de café e os colchões.

Fiji alertam para crise climática após dois ciclones num mês

O serviço meteorológico das ilhas alertou para rajadas de vento na ordem dos 130 quilómetros por hora, chuvas fortes, inundações nas zonas costeiras e inundações repentinas nas áreas baixas.
Comentários