Imigrantes em risco de ilegalidade por falta de vagas nos balcões do SEF

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras não tem vagas para atendimento para renovação do título de residência até ao final deste ano.

A falta de vagas nos balcões do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) pode deixar os imigrantes em risco de ilegalidade. A edição deste domingo do “Correio da Manhã” (CM) relata que a entidade não tem vagas para atendimento para renovação do título de residência até ao final deste ano.

Segundo o “Jornal de Notícias” (JN) de ontem, no primeiro semestre de 2019 foram atendidas mais de 155 mil pessoas no SEF, o que representa um aumento de 24% face a igual período do ano passado, estando a atender todos os dias duas mil pessoas.

“Existe disponibilidade para atendimento para determinados tipos de processos (como a concessão de cartão de residência para cidadãos da União Europeia ou prorrogação de residência) para as próximas semanas”, adiantou fonte oficial do SEF ao JN.

Perante as 141 mil marcações agendadas para atendimento de imigrantes, o SEF suspendeu as marcações por falta de pessoal e ainda não tem agenda para 2020, de acordo com a informação divulgada pelo matutino portuense e pelo “Público”.

Recomendadas

Movimento cívico alerta para consequências da exploração de lítio na Serra d’Arga

A ação, promovida pelo Movimento de Defesa do Ambiente e Património do Alto Minho, pretende sensibilizar para a “calamidade da exploração mineira massiva” na serra d’Arga e “parar” um projeto que “põe em causa 20%” daquele território.

Vespa asiática obriga ao encerramento da zona ocidental do Parque da Pena em Sintra

Em comunicado, a Parque de Sintra – Monte da Lua (PSML) explica que a decisão de encerrar a zona ocidental do Parque da Pena, em que se incluiu o Chalet da Condessa d’Edla, surgiu depois de terem sido contactados os serviços de Proteção Civil da Câmara Municipal de Sintra, no distrito de Lisboa.
Comentários