PremiumImperial Brands aposta em Portugal para crescer

Um estudo da multinacional, em Portugal 72% dos fumadores nunca tentaram tabaco eletrónico, o que representa um potencial margem assinalável de negócio, apesar das dúvidas sobre os riscos de saúde.

Portugal é uma das apostas de futuro para a Imperial Brands, holding do grupo britânico Imperial Tobacco, um dos maiores grupos no setor do tabaco a nível mundial, que está a fazer a sua transição do tabaco tradicional para formas alternativas, como o tabaco eletrónico. Apesar da pequena dimensão do mercado nacional, em comparação com outros na Europa ou do outro lado do Atlântico, no mercado nacional existe ainda uma grande parte dos fumadores tradicionais que não experimentou este tipo de produtos.

Segundo os mais recentes estudos da Imperial Brands, a que o Jornal Económico teve acesso, em Portugal, 26% da população tem o hábito de fumar (smoking prevalence) cigarros tradicionais, nem que seja uma vez por dia. Destes, cerca de 6% pararam ou tentaram através de alternativas como as pastilhas para deixar de fumar e 8% experimentaram ou tentaram os cigarros eletrónicos. Mas 72% deste universo de fumadores nunca tentaram o cigarro eletrónico ou vaping.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Sindicato dos Maquinistas critica falta de explicações da IP

Apesar das fortes críticas à IP, o SMAQ garante que se vai abster de fazer mais declarações sobre este assunto, preferindo aguardar, “serenamente, e confiante na competência do GPIAFF, pelo relatório final”.
cais do sodré, pink street

PME dizem que novas medidas do Governo “são de bradar aos céus”

“As últimas medidas anunciadas pelo Governo para as Micro, Pequenas e Médias Empresas são de bradar aos céus”, afirma em comunicado a CPPME, acrescentando que “a permissão para os bares noturnos e as discotecas poderem abrir das 08:00 às 20:00, em serviço de pastelaria, só pode ser uma brincadeira de mau gosto”.

Rede da Câmara de Comércio e Indústria retoma prospeção de mercados em setembro

Estão previstas missões empresariais à Sérvia, Marrocos, Polónia, Azerbaijão e Costa do Marfim,
Comentários