Incidência aumenta em Lisboa e empurra região para perto da linha vermelha da matriz de risco

No dia em que Lisboa não avança na próxima fase de desconfinamento, a DGS informa que a região de contabiliza agora 181 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes. Olhando para a matriz de risco do Governo, o limite é de 240 casos por 100 mil habitantes.

Mário Cruz/EPA/EFE

A região de Lisboa registou, esta sexta-feira, mais 274 casos de Covid-19, ou seja, 52,8% do total de infeções registadas em todo o país (519), de acordo com os dados divulgados pela Direção-Geral de Saúde (DGS).

Olhando para o boletim epidemiológico, a zona da capital — que não avançou na próxima fase do desconfinamento, que arrancou a partir da meia noite de hoje — vê a sua incidência a situar-se perto da linha vermelha. A incidência em Lisboa, a região mais densamente povoada do país, aumentou de 181 para 222 casos por 100 mil habitantes, na última semana. O limite definido pelas autoridades de saúde e o Governo é o 240 casos por 100 mil habitantes.

O aumento da incidência na capital tem-se verificado desde 5 de maio. Na altura, registavam-se 67 casos por 100 mil habitantes.

Apesar deste valor estar a crescer, o boletim da DGS informa que Lisboa não faz parte da lista de concelhos em situação de risco elevado. São eles Odemira (que também não avançou no desconfinamento) com 477 por 100 mil habitantes, Paredes de Coura (316/100 mil), Sertã (384/100 mil) e Sesimbra (260/100 mil). Braga e Vale do Cambra, o restante par que também ficou para trás nesta nova fase, contabilizam 177 e 136 casos por 100 mil habitantes, até 8 de junho.

De acordo com o boletim diário da DGS, o Rt (risco de transmissão do vírus SARS-CoV-2) subiu de 1,05 para 1,07, enquanto a incidência nacional está agora nos 79,3 casos de infeção por cada 100 mil habitantes (no continente são 78,4). Neste dia em que o desconfinamento voltou a avançar em todos menos quatro concelhos, o país continua na zona amarela da matriz de risco.

Relacionadas

Governo mantém matriz de risco mas altera critérios para concelhos com menos população

“Entendemos, chegados a esta fase, poder fazer uma alteração muito importante: ter em conta a clara distinção que existe entre os territórios de baixa densidade – que ocupam mais de 2% do território nacional – e as restantes áreas do território continental”, disse António Costa.

Covid-19: Portugal com mais 519 casos confirmados e uma morte (com áudio)

A DGS revela que se totalizam 342.069 casos registados no Norte (mais 148), 120.369 no Centro (mais 21), 325.081 em Lisboa e Vale do Tejo (mais 274), 22.558 no Algarve (mais 22), 30.398 casos no Alentejo (mais 20), 5.703 casos na Região Autónoma dos Açores (mais 37). A Região Autónoma da Madeira não apresenta novos casos de infeção, mantendo-se o total nos 9.773.

Lisboa, Braga, Odemira e Vale de Cambra não avançam no processo de desconfinamento

A ministra do Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, referiu ainda que 10 concelhos do país vão final em alerta, como é o caso de Albufeira, Santarém, Cascais, Loulé e Sintra.
Recomendadas

Zonas de jogo do casino Estoril encerram após Cascais juntar-se aos concelhos em alerta

O grupo Estoril Sol informa que, apesar do aumento das restrições, o auditório e os restaurantes do espaço estão abertos ao público.

Há mais de 150 casos da variante Delta em Portugal

A situação epidemiológica de Portugal caracteriza-se agora por uma “pressão crescente” nos serviços de saúde e “intensidade” na transmissão comunitária do vírus SARS-CoV-2. Região de Lisboa passará o limiar da incidência acumulada de 240 infeções por 100 mil habitantes em menos de 15 dias.

Variante Delta perto de se tornar dominante a nível global, alerta OMS

A variante detetada na Índia já representa mais de 90% dos novos casos no Reino Unido e em Moscovo. Em Portugal, as autoridades de saúde já alertaram para uma transmissão comunitária em Lisboa e Vale do Tejo, o que poderá justificar o aumento de novos casos.
Comentários