Indeciso sobre a carreira? Este curso garante salários mensais de oito mil euros

O ISEC em Coimbra vai abrir o Curso Técnico de Manutenção de Aeronaves que garante 100% de empregabilidade. Nos próximos 10 anos, vão ser precisos 360 mil novos técnicos em todo o mundo.

Indeciso sobre qual a carreira a escolher no futuro? Este curso garante salários de, pelo menos, oito mil euros mensais e 100% de empregabilidade após obter o ‘canudo’.

O Instituto Superior de Engenharia de Coimbra (ISEC) vai abrir o Curso Técnico de Manutenção de Aeronaves a 30 de setembro que se destina a preparar técnicos para este mercado mundial que está em constante crescimento.

Os dois maiores fabricantes de avião do mundo – a europeia Airbus e a norte-americana Boeing – preveem fabricar 30 mil aviões até 2030, o que vai provocar um aumento exponencial da procura de técnicos neste setor. “Como cada avião requer, em média, uma equipa de manutenção de 12 técnicos, isso significa que o mercado mundial irá necessitar de mais de 360 mil novos técnicos na próxima década”, destaca o ISEC.

O curso tem a duração de seis anos que “dará acesso a um mercado com 100% de empregabilidade em todo o mundo e cujos salários médios, por mês, oscilam entre os 8 e os 9 mil euros”, segundo comunicado do ISEC.

“Lançámos este curso porque o mercado da aeronáutica é um dos que vai ter um maior crescimento nos próximos anos, quer a nível nacional, quer a nível europeu, quer a nível mundial: a procura de técnicos nesta área e os seus salários estão a aumentar a um ritmo acelerado”, segundo o presidente do ISEC, Mário Velindro.

“A mobilidade aérea é hoje um elemento central na cidadania dos jovens de todo o mundo, tanto para estudarem, como para trabalharem ou fazerem férias. Os aviões vão continuar, por isso, a ser alvo de uma forte procura”, acrescenta o responsável.

Segundo explica o ISC, um técnico de Manutenção de Aeronaves “realiza e verifica a manutenção preventiva e corretiva de aeronaves, identificando as suas falhas e eventuais anomalias. Deverá também, substituir e afinar, de forma eficaz, o equipamento e os componentes dos sistemas elétricos, mecânicos e estruturais”.

O primeiro ano do curso é de formação teórica em sala de aula, no ISEC em Coimbra. Os restantes cinco anos vão ser de estágio remunerado obrigatório, com os estudantes a irem estagiar em empresas como a Ogma – Indústria Aeronáutica de Portugal, a Ryanair, a Hi Fly e a Heli Bravo.

A academia Sevenair é a parceira deste curso do ISEC, que está certificado pela Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) e cumpre todos os regulamentos da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA).

“O curso vai ser muito exigente, uma vez que as condições colocadas, quer pela ANAC, quer pela EASA, também o são”, segundo Mário Velindro.

Ler mais
Recomendadas

Combustíveis: Gasolina desce na próxima semana, gasóleo fica inalterado

Na semana passada o gasóleo subiu 0,5 cêntimos, acompanhado por uma subida de 1,0 cêntimos no preço da gasolina. Saiba onde encontrar os postos mais económicos do país.

Amianto: como lidar com o perigo?

O amianto é uma ameaça à saúde pública, pelo que a sua remoção deve seguir regras de segurança apertadas. A Deco explica quais os riscos do amianto.

O que deve ter em conta no consumo colaborativo

O consumo colaborativo fomenta a partilha de serviços e bens que possuímos, para que haja um melhor aproveitamento dos mesmos. A partilha é uma forma inteligente de evitar o desperdício e poupar algum dinheiro.
Comentários