Inflação fechou dezembro em terreno negativo e estagnou na totalidade do ano passado

A taxa de inflação média do ano passado foi nula, depois dos preços dos produtos terem ficado em média 0,2% mais baixos em dezembro face a igual mês de 2019.

Rafael Marchante/Reuters

Os preços dos produtos ficaram ligeiramente mais baixos em dezembro quando comparado com igual mês de 2019. A inflação em Portugal estagnou em 2020 e a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi de -0,2% em dezembro, confirmou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os dados finais do INE, após a divulgação da estimativa rápida no início do mês de janeiro, confirmam que a taxa de inflação média do ano passado foi nula, sucedendo a uma taxa de 0,3% registada na totalidade dos 12 meses de 2019.

Segundo o organismo de estatística nacional, excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos a taxa de variação média também foi nula, quando tinha sido de 0,5% em 2019.

“Os preços dos produtos alimentares não transformados aumentaram 4,0% em 2020, acima do observado no ano anterior (0,9%)”, explica o relatório do INE, dando nota de que “em 2020, e tal como verificado em anos anteriores, observou-se um crescimento médio anual mais elevado dos preços dos serviços que o dos bens”.

Assim, em 2020, os preços dos serviços aumentaram 0,7% – quando em 2019 e 2018 registaram uma subida de 1,2% e 1,7%,-, enquanto a taxa de variação média dos preços dos bens foi -0,5% (-0,3% e 0,5% em 2019 e 2018).

“Após uma ligeira recuperação nos meses de junho e julho, a variação homóloga voltou a situar-se em valores negativos e assim se manteve no resto do ano de 2020. Em consequência do encerramento temporário de estabelecimentos e da impossibilidade de recolha de preços impostos pela pandemia de Covid-19 sobretudo em abril e maio, o número de preços estimados considerados no IPC aumentou, tendo diminuído progressivamente desde então até à sua normalização”, detalha o relatório.

Em dezembro, o IPC fixou-se em -0,2% em comparação com o mês homólogo de 2019, taxa idêntica à observada em novembro. Excluindo do IPC a energia e os bens alimentares não transformados, a variação homóloga foi -0,1% (-0,2% no mês anterior), tendo apresentado em termos mensais, uma quebra de 0,1% em dezembro.

Por sua vez, o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação média de -0,1% em 2020, tendo a taxa de variação homóloga fixado-se em -0,3% em dezembro, “taxa superior em 0,1 p.p. à observada em novembro de 2020 e idêntica à estimada pelo Eurostat para a área do Euro”.

Ler mais

Recomendadas

Pandemia levou a tombo de 14,8% na atividade económica regional entre março e novembro de 2020

Dados do INE, revelados esta sexta-feira, revelaram que no conjunto das regiões portuguesas, a atividade económica tombaram significativamente. Algarve Madeira e Área Metropolitana de Lisbao viram a atividade económica cair mais do que a média nacional. Maiores tombos verificaram-se em atividades de alojamento e atividades artísticas, desportivas e recreativas.

Barómetro ACEGE: Apoios à TAP e empresas afetadas pela pandemia preocupam empresários

Respostas dos empresários e gestores associados do barómetro de janeiro da ACEGE, numa parceria com o Jornal Económico, a Rádio Renascença e a Netsonda, revelam preocupação com efeitos da Covid-19. Mas também sinais de otimismo quanto à evolução das suas empresas e à manutenção dos postos de trabalho.

Exportações de bens da zona euro cresceram para 197 mil milhões de euros em novembro

A zona euro registou um excedente de 25,8 mil milhões de euros em novembro de 2020 no comércio de bens com o resto do mundo. Exportações de bens começam a dar sinais de “um retorno aos níveis pré-Covid”.
Comentários