Inflação na Madeira em -1,5%

Os transportes e a educação registaram quebras de 5,3% e de 4,9%, enquanto que os restaurantes e hotéis e os produtos alimentares e bebidas não alcoólicas tiveram subidas de 2,1% e de 1,1%.

O Índice de Preços no Consumidor (IPC) referente aos últimos doze meses fixou-se em -1,5%, na Madeira, em outubro, indicam os dados da Direção Regional de Estatística (DREM). O indicador subiu 0,1% face ao mês anterior.

Os transportes e a educação registaram quebras de 5,3% e de 4,9%, enquanto que os restaurantes e hotéis e os produtos alimentares e bebidas não alcoólicas tiveram subidas de 2,1% e de 1,1%.

Os dados da DREM referem ainda que o IPC teve uma variação mensal negativa, em outubro, de -0,94%, enquanto que a variação homóloga ficou em -0,69%, e a variação média dos últimos doze meses ficou em -1,5%.

A DREM diz também que “o indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de – 1,7%, superior em 0,1% à registada no mês anterior”.

Recomendadas
Pedro Calado

Pedro Calado participa em corrida em prol dos direitos das crianças

O sociólogo e atleta português João Félix já realizou várias corridas este ano por todo o país com o intuito de sensibilizar para os direitos das crianças.

Madeira: Câmara da Ponta do Sol aprova Orçamento para 2022 de 7,5 milhões de euros

Após ser aprovado com maioria em reunião de Câmara, com votos favoráveis do PS e abstenção do PSD, o documento segue agora para votação na Assembleia Municipal, a realizar- se no dia 9 de dezembro. 

Idade da reforma poderá baixar para 66 anos em 2024

Aumento da mortalidade provocado pela pandemia de Covid-19 está a reduzir a esperança média de vida em Portugal, pelo que a idade média da reforma vai baixar para 66 anos e quatro meses em 2023. No ano seguinte, em 2024, deverá baixar ainda mais, para 66 anos, interrompendo uma trajetória de subida que se verificava desde 2014.
Comentários