Iniciativa Liberal diz que “parece que estamos a importar medo de outros países” quanto à pandemia

“Ficou muito claro que estamos numa quinta fase, em transição para uma fase endémica, com uma grande cobertura vacinal”, disse a dirigente liberal Carla Castro no final da reunião do Infarmed, apontando ao Governo de António Costa a “grande responsabilidade de garantir um processo de vacinação célere e atempado” contra a Covid-19.

A dirigente da Iniciativa Liberal Carla Castro, que representou o partido na sessão epidemiológica na qual foi feito o ponto de situação da pandemia de Covid-19 em Portugal, realçou que a reunião foi realizada sob o “espectro de mais restrições” que considera não ser justificado. “Parece que estamos a importar medo de outros países que não correspondem à nossa realidade”, comentou.

Para a dirigente liberal, que terminou a sua intervenção apelando a António Costa que “não faça uma gestão da pandemia com base em ciclos políticos”, o Governo tem a “responsabilidade enorme de garantir um processo de vacinação célere e atempado”, salientando que durante a reunião foi referido que evitar a onda pandémica depende da vacinação de 99% das pessoas com 65 anos que não têm proteção contra o SARS-CoV-2.

“Ficou muito claro que estamos numa quinta fase, em transição para uma fase endémica, com uma grande cobertura vacinal”, disse Carla Castro, exigindo também que os cuidados de saúde que não estão relacionados com a Covid-19 não sejam descurados e que os rastreios epidemiológicos decorram sem atrasos.

Afastadas pela Iniciativa Liberal são novas restrições como as que ocorreram no primeiro ano da pandemia. “Não queremos ouvir falar mais de escolas fechadas, de grávidas sem acompanhantes , de idosos sem visitas”, disse Carla Castro.

Relacionadas

PAN pede ao Governo “mensagem concreta” à população sobre reforço da vacinação

Bebiana Cunha deixa também a sugestão para que possa ser incluído no certificado digital de vacinação o resultado do último teste realizado.

Chega recusa novas restrições à mobilidade e aos horários devido à pandemia de Covid-19

André Ventura defendeu “medidas cirúrgicas, adequadas e proporcionais”, como novas campanhas de prevenção, acréscimo de testagem e reforço do uso de máscara, embora seja contra a obrigatoriedade na via pública. Fora de questão está repetir medidas que “destruíram ou enfraqueceram consideravelmente a economia portuguesa e a vida das famílias”
Ricardo Baptista Leite no Infarmed

PSD pede que se mobilizem meios para vacinação sem comprometer centros de saúde

Na sequência da reunião desta sexta-feira no Infarmed, Baptista Leite apelou a quem ainda não se vacinou que o faça, dada a proteção que confere a inoculação, bem como os grupos etários mais frágeis e cidadãos com outras doenças que aumentem a probabilidade de problemas sérios de saúde decorrentes de um contágio por SARS-CoV-2.
Recomendadas

Covid-19. África do Sul ultrapassa três milhões de infeções

A África do Sul, que detetou a nova variante Ómicron e está a entrar na quarta vaga da pandemia, com um aumento exponencial de novas infeções, ultrapassou esta sexta-feira os três milhões de infeções pelo coronavírus SARS-CoV-2, segundo números oficiais.

Portugal regista mais 2.535 casos positivos e 21 mortes por Covid-19

Nas últimas 24 horas, foram retiradas 14 pessoas em enfermaria, para um total de 902. Nos cuidados intensivos foi colocado mais um doente (129 no total).

OMS diz que medidas aplicadas para travar variante Delta devem funcionar com Ómicron

O diretor regional da OMS para o Pacífico Ocidental alertou ainda que “enquanto a transmissão continuar, o vírus pode continuar a sofrer mutações”.
Comentários