Iniciativa Liberal: “Governo não sabe viver sem o dinheiro dos outros europeus”

O deputado único do Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, diz que Portugal não deve continuar a “mendigar esmolas dos países ricos europeus” e que “a verdadeira coesão é deixar de precisão dos fundos de coesão”.

Mário Cruz/Lusa

O Iniciativa Liberal defendeu esta terça-feira que o Governo de António Costa “não sabe viver sem o dinheiro dos outros europeus” e que isso explica a sua rejeição à proposta finlandesa para o Orçamento da União Europeia (UE). O deputado único do Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, diz que Portugal não deve continuar a “mendigar esmolas dos países ricos europeus” e que “a verdadeira coesão é deixar de precisão dos fundos de coesão”.

“Trinta anos depois de Portugal aderir à UE, continuamos a ir a Bruxelas mendigar esmolas dos países ricos europeus. Em vez de ambicionarmos deixar precisar do fundo de coesão e dos outros fundos, mendigam-se migalhas de fundos destinados a objetivos definidos em Bruxelas”, afirmou João Cotrim Figueiredo, no debate quinzenal sobre o quadro financeiro plurianual para 2021-2027.

Para o Iniciativa Liberal, a “verdadeira coesão que os liberais querem é a de deixar de precisar dos fundos de coesão, de crescer mais que os países da nossa dimensão e que connosco concorrem” e diz que é “triste” que Portugal seja o único país do grupo de coesão que não vai crescer mais do que 2%.

João Cotrim Figueiredo indicou que dos quinze Estados-membros que aderiram à UE em 2014, “só dois continuam pobres ao ponto de precisarem de fundos de coesão: Portugal e Grécia”. “São exatamente os países menos liberais e mais estatistas” da UE, disse.

“A reação do Governo às propostas que pretendem reduzir os fundos estruturais, da presidência finlandesa ou outras, é aliás sintomática. Não sabe viver sem o dinheiro dos outros europeus e todos nós conhecemos a frase ‘o socialismo dura até terminar o dinheiro dos outros'”, disse.

Recomendadas
Grupo Parlamentar do PS

Morreu Miranda Calha, histórico da Assembleia da República e ex-governante socialista

Deputado por Portalegre entre 1975 e 2019, o socialista Miranda Calha foi ainda secretário de Estado do Desporto de António Guterres, e secretário de Estado da Defesa de José Sócrates. Não resistiu ao AVC que sofreu neste sábado.

Governo legaliza estrangeiros em situação irregular 

O diploma “determina que a gestão dos atendimentos e agendamentos seja feita de forma a garantir inequivocamente os direitos de todos os cidadãos estrangeiros com processos pendentes no SEF, no âmbito da covid-19” e argumenta com a necessidade de dar resposta aos pedidos destes estrangeiros em Portugal em situação irregular.

Marcelo apela a respeito pela contenção no período da Páscoa

É um apelo coletivo. No fundo, estamos perante uma tarefa coletiva, que estamos a viver, que estamos a vencer, porque a adesão dos portugueses é massiva, mas tem de continuar”, afirmou o Presidente da República.
Comentários