“Início do ano letivo foi relativamente tranquilo” afirma Graça Freitas

A diretora-geral de saúde falou ainda sobre o facto de as crianças que sofrem de cancro poderem ou não regressar às aulas. “Cada criança terá de ser avaliada pelo seu médico e será o Instituto Português de Oncologia ou outro hospital que decidirá”, referiu.

Miguel A. Lopes / Lusa

Graça Freitas afirmou que “o início do ano letivo foi relativamente tranquilo”. Na conferência de imprensa realizada esta segunda-feira, 21 de setembro, a diretora geral de saúde, frisou, contudo, que ainda existe trabalho a ser feito para que o funcionamento escolar corra da melhor forma possível.

“Existem ajustes a fazer não temos a mínima dúvida. Foram encontradas formas de melhorar alguns procedimentos nas escolas. Foram identificados alguns casos, sendo que do ponto de vista da saúde pública nenhum deles levaria ao encerramento das escolas. Tivemos duas ou três situações pontuais em que foi pensada pelo menos a suspensão devido a profissionais disponíveis e não do risco de expansão da doença”, salientou.

Relacionado ainda com o tema das escolas, a diretora geral de saúde foi questionada sobre o facto de as crianças que sofrem de cancro deverem ou não frequentar aulas.

“Temos de diferenciar diversas fases do cancro. Uma criança com cancro não é necessariamente igual ao outra criança com cancro. Depende da fase, do diagnóstico e da terapêutica que fez ou está a fazer, se está ou não imuno suprimida e se já teve por parte dos seus médicos a entrada numa fase de recuperação e voltar à comunidade”, afirmou.

Graça Freitas abordou ainda o facto de o Instituto Português de Oncologia (IPO) poder recusar passar atestados a essas crianças.

“Cada criança terá de ser avaliada pelo seu médico e será o IPO ou outro hospital que decidirá. Há uma portaria que tem cerca de dois anos que foi feita para acomodar todas as hipóteses destas crianças. Ou seja, se alguma delas estiver numa fase em que não é de todo aconselhável frequentar a escola será encontrada uma forma de ele não se atrasar nem desintegrar da sua turma”, frisou.

Ler mais
Recomendadas

Das telecomunicações aos créditos: Saiba como pode poupar dinheiro

Nos dias que corre é fundamental atacar todas as fontes de desperdício. Usar o seu dinheiro com critério e ponderação. Aproveite para cortar as suas despesas, passo fundamental para aumentar as suas poupanças e a sua segurança financeira.

PremiumEUA: Entre o fim da era Trump e a repetição da surpresa

Todas as sondagens indicam que o democrata Joe Biden terá mais votos na terça-feira, mas o atual presidente conta repetir a vantagem no colégio eleitoral. Garantida a contestação a qualquer resultado, teme-se o caos.

O que fazer às minhas poupanças em tempo de crise

O pânico afetou os mercados com quedas generalizadas nas várias classes de ativos. É possível que as suas poupanças tenham também sofrido uma grande desvalorização. Neste contexto é natural que se pergunte o que fazer às suas poupanças. Neste artigo vamos deixar-lhe alguns pontos para a sua reflexão.
Comentários