Instituições de ensino superior abrem 1150 concursos em 2019

Concursos para progressão na carreira docente aumentaram mais de quatro vezes nas universidades e 11 nos politécnicos, segundo Ministério.

Twitter

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior revelou, esta quinta-feira, que em 2019 foram abertos cerca de 1.150 concursos para progressão na carreira docente nas instituições de ensino superior, que comparam com com cerca de 200 concursos no ano anterior.

As universidades levam a dianteira face aos politécnicos, tendo aberto um total de 892 concursos em 2019, quatro vezes mais do que em 2018. Já os politécnicos abriram 256 concursos contra 22 em 2018.

Os concursos foram abertos em resultado do processo de mobilização institucional lançado aquando da
publicação do Decreto-Lei de Execução Orçamental de 2019. “A revisão do regime jurídico de progressão das carreiras docente e o desacoplamento entre os processos de recrutamento e progressão vieram, pela primeira vez, facilitar a cabimentação dos processos de abertura de mecanismos de promoção, tendo permitido um crescimento inédito do número de concursos de promoção para as categorias intermédias e superiores da carreira docente”, explica o Ministério de Manuel Heitor em comunicado enviado às redações.

LUGARES A CONCURSO 

Recomendadas

Manuel Heitor pede a universidades e politécnicos que mantenham cantinas e residências operacionais e garantam entrega de refeições

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior recomenda às instituições que mantenham “sempre que possível” o ensino clínico e os estágios, em particular os estágios clínicos, em regime presencial.

STOP entrega pré-aviso de greve que abrange professores e auxiliares de todos os níveis de ensino

Sindicato de Todos os Professores diz que “caso seja necessário, está preparado para efetivar uma greve de forma a proceder de acordo com os superiores interesses de todos os que trabalham e estudam”.

FCT distingue trabalhos de investigação que utilizam a informação do Arquivo.pt

Prazo de candidaturas prolonga-se até 4 de maio. Podem concorrer trabalhos de investigação inovadores em qualquer área do conhecimento, da educação, à história, passando pela informática.
Comentários