Investigação colaborativa premeia solução para água contaminada

Mais de 800 milhões de pessoas no mundo não têm abastecimento em condições seguras.

A água continua a ser um dos maiores problemas do planeta. Mais de 800 milhões de pessoas não têm abastecimento em condições seguras. Da ciência chega-nos agora alguma luz pela mão de duas jovens investigadoras da Universidade NOVA de Lisboa.

Ana Pimentel, da Faculdade de Ciências e Tecnologia, juntou-se a Vanessa Jorge Pereira, do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier, em busca de uma solução para combater a presença de produtos farmacêuticos e pesticidas nas águas residuais e subterrâneas e na água potável. Estes são os poluentes de tratamento prioritário, devido à sua alta toxicidade.

O empenho das duas jovens valeu-lhes o Prémio de Investigação Colaborativa Santander/Nova de Lisboa 2018/2019. “A colaboração vai permitir testar materiais que já são usados normalmente, agora em novos poluentes das águas”, diz Vanessa Pereira. Desta forma, ao longo do estudo, as investigadoras vão trabalhar com nanoestruturas de óxido de titânio e de tungsténio, que serão colocadas em superfícies de vidro ou poliméricas e posteriormente expostas à presença dos compostos a degradar, sob radiação solar.

“A intenção é perceber a eficácia destes tratamentos na remoção de poluentes químicos como, por exemplo, os antibióticos, porque mesmo quando presentes na água em concentrações muito baixas podem contribuir para o aparecimento de resistências”, explica Ana Pimentel.

Recomendadas

Fenprof diz que apenas 30% das crianças regressaram ao pré-escolar

O levantamento feito pela Federação Nacional dos Professores tem por base informações relativas a 579 jardins de infância, contando-se neste número 91 agrupamentos completos, que totalizam 358 do total de jardins de infância considerados neste levantamento. Há agrupamentos “a deslocar crianças de uns jardins de infância para outros”.

António Costa anuncia 400 milhões para a escola digital

Investimento na rede e hardware das escolas, capacitação digital de professores e desmaterialização dos conteúdos são traves mestras do PEES na área da educação. No superior, a aposta é a formação de e curta duração e pós-graduada.

Universidade de Coimbra é líder nacional em número de pedidos de patentes

Na área de indústria, inovação e infra-estrutura a universidade obteve uma das melhores classificações, figurando no 41.º lugar numa lista que inclui 494 universidades de todo o mundo.
Comentários