Investigação sobre tiros em Palmela a cargo da Polícia Judiciária

A denúncia telefónica terá sido feita por um trabalhador de afixação de cartazes eleitorais que se encontrava a laborar no local, e posteriormente pelo alegado proprietário de uma habitação.

A GNR remeteu para a Polícia Judiciária a investigação do caso de disparos de uma arma de fogo denunciado por uma pessoa que afixava cartazes eleitorais, na noite de sexta-feira em Palmela.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana explica que pelas 22h20 recebeu uma denúncia via 112, que dava conta de disparos de uma arma de fogo por dois indivíduos que se faziam transportar num motociclo.

A denúncia telefónica terá sido feita por um trabalhador de afixação de cartazes eleitorais que se encontrava a laborar no local, e posteriormente pelo alegado proprietário de uma habitação.

Segundo a GNR, foi feita inspeção do local na tentativa de recolher qualquer vestígio tendo os factos, pela natureza do crime, sido comunicados à Polícia Judiciária, que detém a competência para investigação.

Relativamente a estes factos, adianta a GNR, foi recebida uma queixa no Posto de Palmela e foi elaborado Auto de Notícia.

O CDS-PP comunicou hoje que a candidata do partido à Junta de Freguesia de Palmela, Setúbal, foi surpreendida na noite de sexta-feira por um tiroteio, quando se encontrava a colocar material publicitário.

A GNR assegurou à agência Lusa que na inspeção ao local não foram encontrados quaisquer indícios de causalidade entre os disparos e a afixação de cartazes eleitorais por parte da candidata.

Em comunicado, o CDS explicou que, por volta das 22h30, Linda Oliveira encontrava-se a colocar uma faixa publicitária relativa às eleições autárquicas marcadas para o dia 26, na Avenida dos Caminhos de Ferro, quando “foi apanhada no meio de um tiroteio”.

Segundo o relato, “uma mota sem matrícula e sem luzes, com dois indivíduos todos vestidos de preto, aproximou-se do grupo de candidatos” e terá disparado “dois tiros em direção aos presentes”.

“Não satisfeitos, depois de passarem pela candidata, voltaram a disparar mais dois tiros, acertando numa vivenda ao lado, assustando os residentes, que se atiraram para o chão”, lê-se no comunicado.

Recomendadas

Suíça pediu ajuda a Rui Pinto para investigar presidente da FIFA

O procurador Damian K. Graf de Valais contactou o criador do ‘Football Leaks’ e explica que tem aberta uma investigação face às alegações de que Gianni Infantino teria atribuído vantagens indevidas ao magistrado suíço Rinaldo Arnold, de forma a conseguir reunir-se em segredo com a figura máxima do Ministério Público, Michael Lauber, revela o “Público”.

Ministério Público arquiva processo contra Fernando Pinto e mais quatro ex-gestores da TAP

MP considerou que não havia provas de que Fernando Pinto, Fernando Jorge Alves Sobral, Luís Gama Mór, Luís Miguel da Silveira Ribeiro Vaz e Michael Anthony Conoly tivessem cometido os crimes em causa.

“Quem não deve, não teme”, diz presidente angolano sobre Isabel dos Santos (com áudio)

João Lourenço diz que o regresso de José Eduardo dos Santos a Angola é “bom para todos” e garante que o Estado angolano continua interessado em vender partes das empresas públicas Sonangol, Endiama e TAAG.
Comentários