Isabel dos Santos diz que pagamentos do crédito de 125 milhões de euros à CGD estão “em dia”

Empresária angolana reagiu à notícia do Correio da Manhã que avançou que o crédito concedido pelo banco, presidido então por Faria de Oliveira, não tinha sido alvo de avaliação da situação financeira de Isabel dos Santos. Segundo um relatório do Banco de Portugal, na análise de risco elaborada pela Caixa “não se encontrava disponível qualquer informação que permitisse avaliar a capacidade financeira da engenheira Isabel dos Santos”, avançou o CM.

Toby Melville/Reuters

A filha do ex-Presidente de Angola e empresária angolana Isabel dos Santos garantiu hoje ter “todos os pagamentos em dia” relativamente ao crédito de 125 milhões de euros contraído junto da CGD em 2009.

A posição, através da sua conta oficial na plataforma Twitter, surge depois de, na sua edição de hoje, o jornal Correio da Manhã fazer manchete com um empréstimo de 125 milhões de euros concedido pela Caixa Geral de Depósitos a Isabel dos Santos.

Através da sua conta, a empresária angolana afirma que, do financiamento original de 125 milhões de euros, “60% [está] amortizado e todos os pagamentos em dia”.

A notícia do jornal português adianta que o empréstimo em causa foi concedido para a aquisição de ações da operadora Zon (atual NOS) e que a operação teve “um parecer condicionado da Direção-geral de Risco (DGR)”.

No Twitter, Isabel dos Santos precisa ainda que “atualmente, o valor das ações da NOS que servem de colateral têm um valor de mercado cerca de 10 vezes superior ao valor líquido do financiamento”.

Citando um relatório do Banco de Portugal, realizado em 2011, sobre créditos da CGD para a compra de ações, o Correio da Manhã refere que, neste caso, se tratou de um financiamento concedido pelo banco público à Kento Holding Limited, sociedade do Grupo Fidequity, detido por Isabel dos Santos.

O matutino adianta que o referido relatório indica que o crédito foi concedido pelo prazo de sete anos, com três anos de carência de capital, e pagamento de juros à taxa Euribor a seis meses, mais um spread de 2%.

Para pagamento do empréstimo, escreve ainda o jornal citando o relatório, “as garantias consistem no penhor financeiro das ações adquiridas, num depósito a prazo (no valor inicial de 14,425 milhões de euros), a remunerar em condições de mercado, e o aval da Eng Isabel dos Santos, consubstanciado numa livrança subscrita pela Kento e avalizada pela própria”.

Ler mais
Relacionadas

Caixa Geral concedeu crédito de 125 milhões a Isabel dos Santos sem avaliar situação financeira

Caixa concedeu crédito sem avaliar a situação financeira da empresário. Crédito foi criticado pelo Banco de Portugal. Banco era liderado por Fernando Faria de Oliveira em 2009. Fonte próxima da empresária disse que o “crédito está em dia e grande parte já foi amortizado”.
Recomendadas

Comunidade Económica da África Ocidental quer moeda única em 2020

Os 15 países da CEDEAO reafirmaram esta segunda-feira, em Abidjan, o objetivo de lançar uma moeda única em 2020, apesar dos “desafios” deste projeto pensado há 30 anos.

Crise em Angola obriga empresários a recrutarem mais talentos angolanos

Estudo divulgado esta segunda-feira revela que as empresas angolanas, em 2018, recrutaram mais licenciados e bacharéis para trabalhar na área tecnológica, com maior domínio de HTML, Java, SQL, Visual Basic e Visual Basic Net.

Morsi, antigo presidente do Egito, morre em tribunal

O antigo presidente do Egipto Mohammed Morsi, acusado de espionagem, morreu em tribunal, avança a televisão pública egípcia.
Comentários