Israel lança ataques na Faixa de Gaza contra alvos do Hamas

Aviões israelitas efetuaram hoje ataques na Faixa de Gaza, horas após o lançamento de três disparos de granadas de morteiro do enclave palestiniano controlado pelo movimento islâmico Hamas.

REUTERS/Dan Balilty

Os bombardeios israelitas atingiram dois locais pertencentes às brigadas Ezzedine al-Qassam, a ala militar do Hamas no norte de Gaza, com outra ronda de ataques num outro local de al-Qassam, no oeste de Gaza, indicaram as autoridades do Hamas.

Já o exército israelita avançou que aviões e helicópteros atingiram “vários alvos terroristas do Hamas em Gaza”, bem como um “posto militar da força naval do Hamas no norte da Faixa de Gaza”.

“As Forças de Defesa de Israel responsabilizam a organização terrorista do Hamas pelos eventos que estão a ocorrer na Faixa de Gaza, e o Hamas suportará as consequências dos ataques a civis israelitas”, acrescentou, em comunicado.

No final da noite de sábado, militantes palestinianos na Faixa de Gaza dispararam três granadas de morteiro contra o sul de Israel. Os três foram intercetados pelo sistema de defesa de mísseis “Iron Dome” de Israel, disse o exército israelita.

O último disparo efetuado a partir do enclave palestiniano controlado pelo movimento islâmico do Hamas remonta a 29 de novembro.

Em 12 de novembro, o exército israelita matou um comandante sénior da Jihad Islâmica, outro movimento armado palestiniano no enclave que está sob bloqueio israelita.

Em retaliação, a Jihad Islâmica disparou cerca de 450 granadas de morteiro em dois dias contra Israel.

Trinta e seis palestinianos morreram em resultado de ataques de Israel.

Um cessar-fogo precário entrou em vigor em 14 de novembro.

Desde 2008, Israel travou três guerras contra o Hamas e grupos armados aliados desta organização em Gaza.

Ler mais
Recomendadas

Banco central baixa previsão sobre queda da economia brasileira para 5%

As novas estimativas estão em linha com as projeções de agentes do mercado consultados semanalmente pelo Banco Central, que prevê uma retração económica de 5,05% no PIB brasileiro em 2020. O Brasil ainda recupera de uma grave recessão entre os anos de 2015 e 2016, período em que o PIB caiu sete pontos percentuais.

Rússia anuncia que vai cooperar com o Irão

O ministro das Relações Exteriores russo disse que o seu país iniciará imediatamente a cooperação com o Irão assim que o embargo sobre a venda de armas expirar – o que acontecerá em outubro.

Angola: Manuel Vicente denuncia manobra de diversão

O ex-vice-presidente de Angola Manuel Vicente negou ter-se apropriado de 193 milhões de euros da Sonangol, como denunciou o antigo gestor de Isabel dos Santos, e apelida a acusação de “indecorosa manobra de diversão”.
Comentários