IT People Innovation vai fechar o ano com crescimento de 28% nos efetivos

A empresa de gestão de talento tecnológico cresceu este ano quase um terço, totalizando atualmente 120 colaboradores.

A IT People Innovation, empresa de gestão de talento tecnológico, vai fechar 2018 com uma taxa de crescimento do quadro de pessoal de 28%. O grupo está presente em Lisboa, Covilhã e Porto, onde chegou recentemente, e no Peru, país da América Latina onde se internacionalizou.

“Neste ano que agora termina, o nosso foco estratégico foi a retenção do nosso talento”, explica Rute Santos, head of operations da IT People Innovation. “A par de outras estratégias que já tínhamos implementadas, estamos a consolidar os nossos processos de acompanhamento e desenvolvimento de RH, sendo que a nossa aposta passa por fomentar um ambiente propício ao equilíbrio físico e emocional, que se reflete na produtividade profissional e bem-estar pessoal”, acrescenta.

O IT People Group, fundado em 2008, agrega três empresas: IT People Innovation, a mais antiga, especializada em contratação e alocação de talentos de TI, desenvolvimento de soluções em modelo nearshore e gestão de talento tecnológico, a NextReality, centrada no desenvolvimento de soluções de realidade aumentada e a BigAR, especializada na criação de Apps mobile de Realidade Aumentada para o nicho das TCG (Trading Card Games), através de uma tecnologia de reconhecimento própria.

Recomendadas

“Tech Visa”: IAPMEI certificou 80 empresas desde janeiro

Em causa está o programa inscrito na Estratégia Nacional para o Empreendedorismo StartUP Portugal e que pretende apoiar as empresas a atrair recursos altamente qualificados para Portugal.

Bancos da Venezuela deverão abandonar Maestro, Visa e Mastercard antes de 2020 

O Banco Central da Venezuela e a Superintendência das Instituições do Setor Bancário emitiram uma resolução conjunta que ordena aos bancos a criação de uma rede doméstica de processamento de transações, avançou a imprensa local.

Depois da “guerra comercial”, corte de relações entre Google e Huawei pode abrir caminho a uma “guerra tecnológica”

EUA têm abertas várias frentes de tensão internacional, sobretudo com a China. Primeiro, pela tensão comercial norte-americanos e chineses vivem momentos de conflitualidade a que acresce, agora, o boicote da administração à Huawei. Tal poderá abrir precedente para um “guerra tecnológica”. E se a China boicotar a Apple, que vê naquele país o seus segundo maior mercado de vendas.
Comentários