IT People Innovation vai fechar o ano com crescimento de 28% nos efetivos

A empresa de gestão de talento tecnológico cresceu este ano quase um terço, totalizando atualmente 120 colaboradores.

A IT People Innovation, empresa de gestão de talento tecnológico, vai fechar 2018 com uma taxa de crescimento do quadro de pessoal de 28%. O grupo está presente em Lisboa, Covilhã e Porto, onde chegou recentemente, e no Peru, país da América Latina onde se internacionalizou.

“Neste ano que agora termina, o nosso foco estratégico foi a retenção do nosso talento”, explica Rute Santos, head of operations da IT People Innovation. “A par de outras estratégias que já tínhamos implementadas, estamos a consolidar os nossos processos de acompanhamento e desenvolvimento de RH, sendo que a nossa aposta passa por fomentar um ambiente propício ao equilíbrio físico e emocional, que se reflete na produtividade profissional e bem-estar pessoal”, acrescenta.

O IT People Group, fundado em 2008, agrega três empresas: IT People Innovation, a mais antiga, especializada em contratação e alocação de talentos de TI, desenvolvimento de soluções em modelo nearshore e gestão de talento tecnológico, a NextReality, centrada no desenvolvimento de soluções de realidade aumentada e a BigAR, especializada na criação de Apps mobile de Realidade Aumentada para o nicho das TCG (Trading Card Games), através de uma tecnologia de reconhecimento própria.

Recomendadas

Economia digital: faturação das PME portuguesas atingiu os 97 milhões de euros

Segundo um estudo da PayPal, a internet permite que as pequenas e médias empresas acedam a “mais de 4,1 mil milhões de clientes de todo o mundo”. Ficou comprovado que a faturação das pequenas empresas portuguesas, sustentadas na economia digital, aumentou mais de 19% entre 2016 e 2017, para mais de 97 milhões de euros.

CEO da PHC: “Está a acontecer um Big Bang da gestão”

Ricardo Parreira acredita que a mudança nesta área de negócio não se deve simplesmente à transformação digital mas ao “aumento exponencial do poder do cliente”: “Está super informado, consegue analisar e tem mais facilidade na troca do serviço ou produto”.

Gosta de festivais e acha que até sabe vender bilhetes? Isso pode levá-lo aos bastidores

A startup britânica Verve lançou-se esta quinta-feira no mercado nacional e está trabalhar com festivais como o Lisb-On, o RFM Somnii ou o Festival Forte. Os fãs de música e concertos podem, assim, ser também vendedores e marketeers e, depois, ganhar vales de refeições e bebidas, t-shirts, entradas nos bastidores, entre outros.
Comentários