Já estão abertas as candidaturas ao Free Electrons 2020 para startups de energia

Na última edição foram criados 59 projetos-piloto nas áreas da mobilidade, energias limpas, redes inteligentes, digitalização e serviços de apoio ao cliente.

As candidaturas para a quarta edição do programa internacional Free Electrons 2020, destinado a startups da energia, já estão abertas e decorrem até ao próximo dia 30 de janeiro. As 30 empresas selecionadas conseguirão apresentar a sua ideia a ‘utilities’ mundiais e reunir-se com essas multinacionais num ‘bootcamp’, em março, em Singapura.

Apenas metade do grupo de concorrentes (15 startups) passa à fase etapa seguinte do programa, cuja final se realizará daqui a um ano e atribuirá ao vencedor um prémio de 200 mil dólares (cerca de 181 mil euros).

À semelhança dos anos anteriores, o Free Electrons – apoiado pela portuguesa Beta-i – vai dividir-se em três módulos:

  • Sidney (Austrália) – junho
  • São Paulo (Brasil) – setembro
  • Dubai (Emirados Árabes Unidos) – novembro

Nas últimas três edições, candidataram-se mais de mil startups oriundas de 65 países e houve investimentos na ordem dos 11 milhões de dólares (aproximadamente 10 milhões de euros). Ao longo de 2019 (terceira edição) foram criados 59 projetos-piloto nas áreas da mobilidade, energias limpas, redes inteligentes, digitalização e serviços de apoio ao cliente.

Os membros fundadores do Free Electrons são a Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), EDP (Portugal), ESB (Irlanda), Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura) e Tokyo Electric Power Company (Japão), sendo que se juntaram, mais tarde, a American Electric Power (Estados Unidos) e a CLP (Hong Kong).

Recomendadas

Montepio Acredita Portugal comemora dez anos e lança programa de incubação

As inscrições para a 10ª edição do concurso estão abertas até 1 de Março de 2020.

Portugal Ventures despede-se de 2019 com investimento de 3,7 milhões de euros em seis startups

Desta vez, a sociedade pública de capital de risco aumentou o seu portefólio nas áreas de Turismo e Digital. Didimo, Digital Manager Guru, Doppio, LUGGit, Mercadão e Refundit foram as empresas investidas.

Startup Didimo recebe mais 6 milhões de euros para criar humanos digitais

A empresa fundada em 2016 desenvolveu uma tecnologia para organizações e consumidores que permite que as pessoas criem um “gémeo digital” com maior autenticidade. O novo financiamento é da Portugal Ventures, Farfetch UK Limited, Bynd Venture Capital, Beta-i e LC Ventures e Comissão Europeia.
Comentários