Já se pode candidatar a bolsas de 6.000 euros para cursos tecnológicos

A escola tecnológica Ironhack e a empresa de recrutamento Landing.jobs uniram-se para oferecer a cinquenta estudantes a possibilidade de frequentar um de dois cursos – Web Development (Programador de Sistemas) ou UX/UI Design (Design de Interface de Utilizador).

Staff/Reuters

A escola tecnológica Ironhack e a empresa de recrutamento Landing.jobs uniram-se para oferecer a cinquenta estudantes a possibilidade de ter acesso a bolsas para dois cursos – Web Development (Programador de Sistemas) ou UX/UI Design (Design de Interface de Utilizador).

As empresas têm 93.000 euros disponíveis para distribuir por meia centena de bolsas de 6.000, 3.000 e 1.500 euros. Há duas opções de bootcamp, tanto para o de Web-Development como para o de UX/UI Design: a tempo inteiro (cinco dias por semana durante 10 semanas) e a tempo parcial (duas noites por semana e sábados durante 24 semanas)

As startups estabeleceram esta parceria para promover o acesso à educação por parte de qualquer profissional que queiram em ingressar no mercado tech. “O bootcamp da Ironhack é ideal para uma formação profissional em tempo recorde e para encontrar um emprego no mundo digital”, refere odiretor geral da Ironhack Lisboa, Álvaro González.

“Temos trabalhado ao lado de empresas e profissionais de tecnologia para remodelar o futuro do trabalho e também mudar vidas. Queremos garantir que todos na nossa comunidade têm a oportunidade de impulsionar as suas habilidades, crescer profissionalmente e construir a carreira com a qual sonharam”, acrescenta Pedro Oliveira, fundador da Landing.jobs.

As candidaturas podem ser feitas até ao próximo dia 31 de julho e os resultados serão conhecidos até 15 de agosto, depois das entrevistas individuais.

Relacionadas

“Código, pizza e cerveja”: Chegou a Portugal uma escola ‘tech’ que os alunos adoram

As formações no novo espaço da Ironhack, em Lisboa, têm início no próximo dia 18 de março. Este berço de programadores pôs uma rececionista na BBC e levou as tecnologias HTML, CSS, Node.js ao vocabulário de Joana Amram, de 23 anos. A taxa de empregabilidade a 90% traz um ‘senão’: deixe de parte 6.000 euros para o curso.

Trabalhar na tecnologia em Lisboa pode render até 95 mil euros anuais (são 7,9 mil por mês)

Este é o salário que pode receber um Chief Technology Officer (CTO) com mais de cinco anos de experiência. Ainda assim, as funções mais comuns no mercado português são os programadores ‘full-stack’ e ‘back-end’, cujas remunerações anuais rondam os 30 mil euros.

Startup portuguesa quer alterar modo de recrutar em tecnologia

Nova plataforma online destinada a “contractors” chega em outubro e chamar-se-á “Landing.work”. Pedro Oliveira, cofundador da empresa por trás desta marca, refere ao Jornal Económico que o lançamento surgiu depois dE perceber que “Mais de 50% dos trabalhadores de TI em Portugal trabalham em regime de outsourcing e/ou staffing”.
Recomendadas

CEO da Unbabel debate inteligência artificial em cimeira nos Estados Unidos

O Global Summit decorre entre 19 e 21 de agosto, em São Francisco, e contará também com a presença de uma comitiva portuguesa coordenada pela Beta-i, que inclui as empresas parceiras da SingularityU Portugal, Galp, Semapa e Ageas.

Alfândega do Porto acolhe 130 tecnologias de inovação colaborativa e nacional

A Alfândega do Porto vai receber esta quinta-feira o TECH@PORTUGAL, uma iniciativa que visa demonstrar 130 tecnologias de “inovação colaborativa entre as empresas e entidades do sistema científico”, afirmou fonte da Agência Nacional de Inovação.

Banco Credibom relança programa para startups e PME e oferece 5.000 euros

As candidaturas à segunda edição do “Start & Pulse” decorrem até ao próximo dia 14 de julho. O vencedor receber um prémio monetário para suportar o desenvolvimento do projeto de experimentação.
Comentários