Japão mantém expectativa de regresso a excedentes orçamentais no longo prazo

O Japão detém a maior dívida pública em função do PIB do mundo, com 223%, uma situação que coloca o país particularmente pressionado e vulnerável à incerteza causada pela pandemia de Covid-19.

O Japão manteve esta quinta-feira a previsão de um regresso aos excedentes orçamentais no longo prazo, conforme reporta a Reuters, isto apesar do forte impacto da crise do novo coronavírus no país, que regista níveis de dívida pública sem equiparável no grupo das economias mais industrializadas do mundo.

Nas suas previsões semestrais económicas e orçamentais, o Gabinete do Japão, o órgão executivo do país, reafirmou a expectativa de regressar aos superavits, embora tenha adiado para 2029 este resultado. Na última avaliação, feita em julho, o objetivo era apontado para 2027.

O Japão encontra-se numa situação delicada dados os elevados níveis de dívida pública, que atingiram 223% do PIB em setembro de 2020, o que agrava substancialmente a incerteza associada aos impactos económicos da Covid-19. Apesar disso, o ministro da Economia nipónico manifestou confiança na recuperação e abertura a uma reforma fiscal, algo que havia já sido equacionado, dado o pacote de estímulos e a necessidade de emissão de mais dívida subsequente.

Recomendadas

PremiumPoupança continua “muito abaixo” da média da zona euro

Deco alerta: não existe reforço em produtos de aforro. Aumento da poupança para máximos históricos resulta da diminuição do consumo.

PremiumCCP pede a Siza apoios para mais de 100 associações

Com o pagamento de quotas associativas penalizado pelas dificudades de tesouraria, CCP reclama ao Governo apoios a associações empresariais.

PremiumPRR mais para Estado do que para empresas domina preocupações

Maioria dos membros da Associação Cristã de Empresários e Gestores aceita desconfinamento só depois da Páscoa, mas criticam apoios disponibilizados.
Comentários