Jerónimo de Sousa diz que situação do país não se ultrapassa com alternativas das “variantes da política de direita”

“Perante uma situação nacional marcada pela degradação económica e social o que se impunha era uma outra audácia política para servir os trabalhadores”, disse o líder comunista.

António Pedro Santos/Lusa

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP), Jerónimo de Sousa, considerou esta terça-feira que a situação do país não será ultrapassada com as alternativas “das variantes da política de direita” onde incluiu o Partido Socialista (PS).

“A vida já mostrou que a grave situação a que foi conduzido o país não se ultrapassa com as falsas alternativas das diversas variantes da política de direita sejam elas protagonizadas pelo PS, seja pelo PSD com os ou sem os seus antigos ou novos aliados “, referiu Jerónimo de Sousa.

As declarações foram proferidas no mesmo dia em que o Infarmed apresentou o ponto de situação da pandemia em Portugal e em que o Presidente da República se reuniu com os partidos políticos para falar sobre o estado de emergência. “Perante uma situação nacional marcada pela degradação económica e social o que se impunha era uma outra audácia política para servir os trabalhadores, o povo e o país e não a cedência aos interesses do grande capital”, afirmou Jerónimo de Sousa, cujo partido tem votado contra as sucessivas renovações do estado de emergência.

Para o líder comunista, existe “uma emergência para garantir a dignidade de quem trabalha, uma emergência para dar outra resposta à grave situação do país, outra dinâmica à economia e impulsionar um nível superior de crescimento e de emprego que precisamos e não temos”.

Por sua vez, o deputado do PCP Jorge Pires, que prestou declarações em nome do partido sobre as conclusões obtidas pelos dados apresentados pelos especialistas do Infarmed, garantiu que “a solução não é continuar com uma estratégia de confinar, desconfinar, voltar a confinar, mas assegurar medidas imediatas que garantam a dinamização da atividade social, económica, cultural e desportiva”.

“Como os indicadores anunciados hoje confirmam e tal como o PCP há muito reclama, a solução mais sólida e eficaz no combate à Covid-19 passa pela vacinação rápida de todos, pela testagem massiva e pelo rastreio de todos os novos casos”, pediu Jorge Pires.

Relacionadas

PAN acredita que Governo tem “outros instrumentos além do estado de emergência” para gerir pandemia

Na ausência do estado de emergência o PAN defende que o Executivo de António Costa deve continuar a “fazer a vigilância epidemiológica de forma robusta e eficaz”.

Ventura pede suplemento de apoio à retoma e isenção de medidas restritivas já no fim de semana

O deputado único do Chega aproveitou para deixar o seu parecer jurídico ao Presidente da República sobre a possibilidade de nova legislação para acomodar as medidas restritivas que se manterão, apontando para uma nova lei de emergência sanitária.

Costa: “O combate à pandemia está a evoluir positivamente, mas temos de manter cautelas”

Apesar da perspetiva positiva sobre a evolução da pandemia, Costa refere que será preciso “continuar a usar da máscara, manter o distanciamento físico e a higiene das mãos e evitar contactos desnecessários”.
Recomendadas

Euro2020: Escoceses e checos procuram vencer para igualar Inglaterra

Com a derrota da Croácia diante dos ingleses, um triunfo da Escócia ou República Checa permite-lhes ganhar margem de manobra para a passagem à próxima fase, algo que a acontecer seria histórico para os rapazes do ‘kilt’.

Albuquerque diz que decisão do Reino Unido “foi política sem qualquer justificação científica ou sanitária”

O governante salientou que a Madeira tem tomado diligências no sentido do Reino Unido reverter a decisão que determinou a saída da região autónoma do corredor verde.

Madeira alarga recolher obrigatório até à 01h00 da madrugada

Os restaurantes, bares e similares passam a poder funcionar até à meia-noite.
Comentários