Joana Marques Vidal: “Corrupção põe em causa Estado de direito democrático”

A luta contra a corrupção na perspetiva da criminalidade económica e financeira não diz unicamente respeito aos tribunais, defendeu a ex-Procuradora-Geral da República. Assista aqui à transmissão do debate na SEDES cujo tema foi “A corrupção e autonomia do Ministério Público”.

A luta contra a corrupção na perspetiva da criminalidade económica e financeira não diz unicamente respeito aos tribunais, defendeu a ex-Procuradora-Geral da República Joana Marques Vidal, no ciclo de debates “Ao fim de tarde na SEDES com quem sabe,” do qual o Jornal Económico é media partner, e que se realizou esta terça-feira, 2 de julho, em Lisboa, nas instalações da Associação para o Desenvolvimento Económico e Social. Neste  evento, Joana Marques Vidal dedicou a sua intervenção ao tema “A corrupção e autonomia do Ministério Público” num debate conduzido pelo jornalista Luís Rosa.

Relacionadas

Joana Marques Vidal quer estratégia nacional contra a corrupcão

Ex-procuradora-geral da República, que foi à SEDES falar sobre autonomia do Ministério Público, salientou que a corrupção “põe em causa a confiança dos cidadãos nas suas estruturas políticas e por isso põe em causa em democracia”.

Ministra da Justiça: “As instituições da justiça na área criminal funcionam”

Francisca Van Dunem nega interferência do poder político no poder judicial.

Ex-procuradora-geral da República diz que “juízes têm que estar bem assessorados”

Joana Marques Vidal referiu-se a resistências dos juizes em contar com ajuda de especialistas e aos tribunais em que é sempre a mesma pessoa a julgar.
Recomendadas

“Jorge Mendes é fantástico para vender mas dispensaria se quisesse comprar”

O dono da Gestifute terá ajudado o Sporting a disfarçar “o melhor possível” aquele que foi o encerramento do mercado de transferências. Se fosse dono de um clube, João Marcelino chamaria sempre Jorge Mendes quando quisesse vender jogadores. Para comprar atletas, nem tanto.

“O que falhou no Sporting CP? A venda de Bruno Fernandes”

“Aquilo que os adeptos mais prezam, que é a continuidade do seu melhor jogador, terá sido aquilo que falhou no planeamento e contas de Frederico Varandas”, realça o jornalista João Marcelino na última edição do ‘Jogo Económico’.

‘Jogo Económico’: Da SuperLiga à Liga dos Campeões. Quais são os desafios para quem rege o futebol europeu?

Seriam necessárias quatro épocas de Liga Europa para igualar o valor que a UEFA vai destinar esta época à Liga dos Campeões: 2 mil milhões de euros. Qual o impacto destas verbas na competitividade (ou falta dela) nas Ligas nacionais? Saiba as respostas nesta edição do Jogo Económico.
Comentários