‘Jogo Económico’ em ‘replay’: Como o SL Benfica ganhou mais de 350 milhões de euros com o talento do Seixal

Pedro Mil-Homens, diretor-geral da academia dos ‘encarnados’ recebeu a equipa do Jogo Económico na Caixa Futebol Campus, no Seixal, para falar de talento, das próximas estrelas do clube e daquele que é, até ao momento, o expoente máximo da aposta na formação: João Félix.

Nasceu em 2005, custou 15 milhões de euros e, entre 2015 e 2019, já rendeu mais de 350 milhões de euros aos cofres do SL Benfica. A Caixa Futebol Campus, no Seixal, está em renovação desde 2017 e Pedro Mil-Homens, diretor-geral da academia dos ‘encarnados’ recebe a equipa do Jogo Económico para falar de talento, das próximas estrelas a sair do Seixal e daquele que é, até ao momento, o expoente máximo da aposta na formação: João Félix.

O que pensa Pedro Mil-Homens, responsável máximo da Caixa Futebol Campus, sobre a escolha de João Félix ao transferir-se para o Atlético de Madrid? Será este o projeto desportivo que vai colocar um produto da formação do SL Benfica entre os melhores jogadores da Europa?

Sendo este um clube cada vez mais virado para a formação, neste programa vai ser debatido o que falta ao SL Benfica para reter o talento nos seus quadros para chegar cada vez mais longe nas competições internacionais.

Pedro Mil-Homens, líder máximo da Caixa Futebol Campus, foi o anfitrião dos comentadores do Jogo Económico, Luís Miguel Henrique e João Marcelino, moderados pelo jornalista José Carlos Lourinho.

Recomendadas

Há um português entre os futebolistas que mais valorizaram esta época. E não é João Félix

Rafael Leão, que rescindiu unilateralmente o contrato com o clube de Alvalade em junho de 2018 na sequência dos ataques a Alcochete, e representa agora o AC Milan, vale agora 29 milhões de euros, mais 15 milhões de euros do que o montante pelo qual estava avaliado no início desta época.

Escândalo do doping: Rússia vai poder competir no Euro 2020, mas está banida do Mundial de 2022

A Rússia foi excluída dos Jogos Olímpicos e mundiais de futebol nos próximos quatro anos, mas vai poder participar no Euro 2020. Os atletas que puderem provar que não estão incluídos no escândalo de doping podem competir com bandeira neutra.

Fundo de investimento negoceia financiamento de novas competições com FIFA e Real Madrid

Um dos tópicos em cima da mesa de negociações é a possibilidade de a CVC Capital Partners vir a comprar os direitos comerciais do Campeonato do Mundo de Clubes.
Comentários