‘Jogo Económico’ em ‘replay’: Como o SL Benfica ganhou mais de 350 milhões de euros com o talento do Seixal

Pedro Mil-Homens, diretor-geral da academia dos ‘encarnados’ recebeu a equipa do Jogo Económico na Caixa Futebol Campus, no Seixal, para falar de talento, das próximas estrelas do clube e daquele que é, até ao momento, o expoente máximo da aposta na formação: João Félix.

Nasceu em 2005, custou 15 milhões de euros e, entre 2015 e 2019, já rendeu mais de 350 milhões de euros aos cofres do SL Benfica. A Caixa Futebol Campus, no Seixal, está em renovação desde 2017 e Pedro Mil-Homens, diretor-geral da academia dos ‘encarnados’ recebe a equipa do Jogo Económico para falar de talento, das próximas estrelas a sair do Seixal e daquele que é, até ao momento, o expoente máximo da aposta na formação: João Félix.

O que pensa Pedro Mil-Homens, responsável máximo da Caixa Futebol Campus, sobre a escolha de João Félix ao transferir-se para o Atlético de Madrid? Será este o projeto desportivo que vai colocar um produto da formação do SL Benfica entre os melhores jogadores da Europa?

Sendo este um clube cada vez mais virado para a formação, neste programa vai ser debatido o que falta ao SL Benfica para reter o talento nos seus quadros para chegar cada vez mais longe nas competições internacionais.

Pedro Mil-Homens, líder máximo da Caixa Futebol Campus, foi o anfitrião dos comentadores do Jogo Económico, Luís Miguel Henrique e João Marcelino, moderados pelo jornalista José Carlos Lourinho.

Recomendadas

Sporting: “Exigências financeiras” de Bas Dost estão a impedir saída para o Eintracht Frankfurt

O clube de Alvalade diz que “já alcançou um princípio de acordo” com os alemães e que o jogador já informou o técnico Marcel Keizer que queria deixar os ‘leões’.

PremiumTáticas para contratar: da desestabilização ao custo zero

Não deveria valer tudo para contratar mas existem clubes especialistas em manobras de aquisição dos melhores talentos. Curiosamente, ou não, esses emblemas são campeões crónicos nas suas Ligas.

“No hóquei em patins, somos como a irredutível aldeia dos gauleses”

Luís Sénica, antigo selecionador nacional de hóquei em patins e presidente da Federação de Patinagem de Portugal, realçou ao Jogo Económico a resiliência da modalidade ao longo dos anos. “Somos como a irredutível aldeia dos gauleses”, realçou o líder federativo.
Comentários